Geral

Miss Infantil em Silvio Santos: o que a feminilidade heteronormativa e a ‘adultização’ têm em comum

[Miss Infantil em Silvio Santos: o que a feminilidade heteronormativa e a ‘adultização’ têm em comum]
25 de Setembro de 2019 às 14:38 Por: Yasmim Barreto* 0comentários

‘’Vocês vão avaliar o rosto mais bonito, o conjunto mais bonito’’. Quem escuta ou lê essa frase não imagina que ela se refere a crianças. Ou pelo menos não deveria imaginar, mas estava. No último domingo (22), o apresentador Silvio Santos disse esta frase durante um quadro de ‘’miss infantil’’: meninas, com faixa etária de 7 anos, desfilaram de fantasias e roupas de banho, para posteriormente receber uma nota sobre seus atributos físicos. O histórico machista e misógino do apresentador não foi o suficiente para me impedir de ficar indignada com a situação, até porque se trata de meninas de SETE anos! Crianças!  

O fato citado acima é explicado pela cultura patriarcal e capitalista, na qual estamos imersos, onde a ‘pedofilização’, sexualização e ‘adultização’ são características que compõem a nossa sociedade, atingindo diretamente meninas, e futuramente, mulheres, todos os dias.

Veja bem. Desde que nós, mulheres, nascemos somos ensinadas o que é a feminilidade heteronormativa e que devemos praticá-la: fazer sobrancelha, depilação, usar sutiã, roupas apertadas, anticoncepcionais, fazer as unhas, brinquedos que remetem a cuidados com a casa, mulheres adultas que devem ter seus rostos cada vez mais jovens e crianças com aspecto de mulheres adultas. Todas essas práticas giram em torno de um grupo favorecido, e eu não tô falando das próprias mulheres que são doutrinadas a internalizar isso. Os beneficiados são sempre os homens. 

Além da exclusão das que fogem desse padrão, mesmo que estabelecido, a ‘adultização’ de meninas leva a um patamar da sexualidade precoce, onde são incorporadas práticas do universo adulto, que trazem como consequência a naturalização do assédio e estupro. Ou seja, tá liberado ser vista como um corpo a ser vendido e aprovado (ou não); tá liberado receber comentários sobre sua estética, mesmo quando ainda não tem idade para discernir o que está sendo dito; tá liberado o sexo determinar se você deve ter o corpo invadido ao furar as orelhas para todos ficarem cientes de que se trata de uma mulher; tá liberado, sem perguntas, sem consentimento. O sistema reprodutor feminino define que você nasceu para se moldar e agradar o início de tudo: homens.

*Yasmim Barreto é repórter do site BNews e pesquisadora da saúde sexual de mulheres lésbicas e bissexuais 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas