Artigo

Presente previdenciário de grego

[Presente previdenciário de grego]
23 de Dezembro de 2019 às 10:45 Por: Victor Pinto* 0comentários

O clima de paz natalino na política do dendê empreendido pelo prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e o governador Rui Costa (PT) durou pouco. Ambos estiveram juntos, em um mesmo palanque, descontraídos, com a inauguração de um CAPS na região de Armação na capital baiana. Algo não muito comum, dada a relação belicosa entre os atuais cabeças dos dois grandes polos da política local. Muitos chegaram a cogitar, inclusive eu, que o clima ameno duraria até o Carnaval, quando após o período momesco o tabuleiro do xadrez eleitoral fosse posto a mesa e a guerra fria mais uma vez recomeçasse.

Mas, como disse, durou pouco, pois bastou vir à tona o envio da Reforma da Previdência estadual à Assembleia Legislativa da Bahia para que o prefeito soteropolitano disparasse críticas ao petista. Espertamente, o chefe do Palácio Thomé de Souza pegou o governador pelo calcanhar.

“O Democratas defendeu abertamente a reforma da Previdência no cenário nacional. É umas coisas que a gente chamava atenção era a contradição do PT não assumir uma posição clara no Congresso. Eu acho que à medida que o governador encaminha um projeto para a Assembleia Legislativa mostra qual a posição dele e do PT, favorável a previdência”, declarou ao BNews durante evento do Republicanos.

A análise foi correta e mostra que o prefeito a utilizará no momento certo, pois Rui, além de criticar a proposta de Bolsonaro, afirmou que entraria em campo na eleição para tentar apontar e casar o bolsonarismo a seus aliados no Estado e assim tentar lucrar os votos dos descontentes com a gestão do governo federal. Se o comparativo das duas reformas serem internalizadas pelos servidores, algo sairá fora da curva.

Leia-se bolsonarismo baiano ao núcleo ligado a ACM Neto, pois o Democratas, partido o qual é presidente nacional, tem auxiliado Bolsonaro em boa parte da tramitação de projeto do autoria do Executivo.

Rui se vê obrigado a fazer a adequação por uma exigência do Ministério da Economia e assim garantir o Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP). Certo foi o líder da oposição, deputado Targino Machado (DEM), em seu comentário: um presente de grego. Isso, principalmente, para a bancada governista na Casa.

Contudo, pimenta no dos outros pode até ser refresco: o prefeito ACM Neto também fará a sua reforma, só não sabe quando a enviará para a Câmara de Salvador, mas a conta, em ano eleitoral, será cobrada aos nobres edis soteropolitanos, pois o arrocho, assim como aconteceu a nível nacional, será feito. Um belo presente de grego para aqueles que pretendem tentar reeleição.

 

* Victor Pinto é jornalista formado pela Ufba, especialista em gestão de empresas em radiodifusão e estudante de Direito da Ucsal. Atua na cobertura política em sites e rádios de Salvador. Twitter: @victordojornal

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas