Artigo

Gestão e política não se separam

[Gestão e política não se separam ]
05 de Janeiro de 2021 às 10:52 Por: Heraldo Rocha *

Nas últimas semanas, tenho conversado com muitos prefeitos eleitos e reeleitos sobre esse assunto, especialmente as dificuldades encontradas para montar um bom planejamento, capaz de identificar os principais gargalos que a gestão irá enfrentar e, fundamentalmente, propor soluções para eles. Ao longo de minha trajetória política, identifiquei alguns pontos cruciais para esse planejamento, e vou estruturá-los nesse artigo. 

O primeiro aspecto a se tratar neste artigo é a importância de uma desmistificação da politica. A boa política existe e é fundamental para uma administração municipal de sucesso. Nos meus vários ciclos de carreira, tive funções executivas na área pública que eram cargos políticos e como politico nunca deixei de atuar com o olhar de gestor. Quando Secretário do Trabalho e Ação Social do Estado da Bahia no Governo Paulo Souto tiver o olhar de politicas públicas estratégicas e pioneiras na área social, como Deputado Estadual de 5 mandatos sempre busquei apoiar meus Prefeitos em suas gestões nos seus aspectos administrativos.

É muito importante destacar que política e gestão não se separam. É fundamental que os prefeitos tenham um olhar de gestor e, ao mesmo tempo, de político em todos os atos que eles desenvolvem na administração. Não existe essa história de 'eu não sou político'. Todos nós somos políticos e fazemos política nas nossas relações pessoais, familiares e profissionais. A política é a arte do diálogo, do cuidado e, principalmente, do servir às pessoas e bem administrar o patrimônio público. 

Neste sentido, é necessário que o gestor esteja muito atento ao que acontece na cidade, nas comunidades, nos distritos e não se feche em uma 'bolha'. Por isso é importante levar o gabinete nas comunidades, nas ruas, porque sabemos que há muitos assessores que só dizem que tudo está bem. E isso pode levar com que o prefeito se feche em uma espécie de “bolha” e não veja a realidade. 
Então, é fundamental que o prefeito tenha atenção com todos os segmentos políticos. Não pode simplesmente sentar na cadeira, se trancar no gabinete e abandonar todo o resto. Não se esqueça: você agora é prefeito de todo o município e precisará dialogar com todos os segmentos e ouvir todo o seu grupo político. 

Por isso, volto aqui a destacar a necessidade da elaboração de um bom planejamento estratégico, com metas e objetivos muito claros, com prazos e atribuições muito bem definidos. Esse processo começa já na montagem da equipe. É preciso definir um perfil técnico dentro daquilo que você espera do trabalho e isso precisa ser discutido com os partidos que integram o seu arco de alianças. 
Em Salvador, o prefeito ACM Neto fez isso com maestria e conseguiu conquistar elevadíssima popularidade e reeleger o seu sucessor, Bruno Reis, com uma ampla vantagem sobre os rivais. Neto fez uma gestão com muitas proezas, mas destaco aqui os programas e projetos lançados e executados por ele, a exemplo do Ouvindo Nosso Bairro e do Morar Melhor, programas de excelência e que podem servir de referência para os gestores de todo o país. 

Daí a necessidade de se ter um setor para a elaboração de projetos e verificar programas desenvolvidos pelas máquinas estadual e federal. Isso é uma parte crucial para que você consiga executar o seu planejamento estratégico. Lembre-se: gestão não é só construção, asfaltamento. É preciso se preocupar com a qualidade de vida das pessoas. Com um bom planejamento e vontade política é possível transformar e melhorar a qualidade da gestão pública.

Fica claro para mim que todo ato de gestão é um ato político. A boa política está relacionada a diretrizes de um governo, mobilização da máquina pública para causas da sociedade e atendimento das expectativas da população. 

Política está intimamente relacionado a Estado, Governo e à Administração Pública. Política é administrar o patrimônio público e promover o bem público, isto é, o bem de todos.
No caso dos Prefeitos e/ou prefeitas eleitas em 2020 que irão assumir seus novos mandatos a partir de 1° de janeiro terão anos de muitos desafios pela frente, desde a necessidade de manter e ampliar as medidas contra a covid-19 até que tenhamos uma vacina até a escassez de recursos. Por isso, mais do que nunca, o segredo para o sucesso das novas gestões municipais será o planejamento estratégico e o entendimento que a boa politica se traduz no comportamento cotidiano do Prefeito ou Prefeita. 
Outro elemento fundamental é a sensibilidade aguçada para as oportunidades politicas naquilo que é prioridade para a população. A população de sua cidade é muito jovem, está demandando ações na área de cultura e esporte? A questão do agronegócio é uma vocação de sua cidade, pode-se pensar em um programa de apoio a este segmento?
A atenção diferenciada e prioridade no atendimento a imprensa, como o engajamento dos diferentes segmentos da sociedade na construção e implementação de soluções, também são excelentes exemplos da boa política.   
Por fim, precisamos também entender que uma gestão política tem total correlação com as políticas públicas. 

Os principais aspectos nestas questões são:
•    Fique atento as suas promessas de campanha. Você será cobrado na próxima eleição. Seu Plano de Governo não pode ser apenas uma peça de campanha.

•    A descentralização da gestão viabiliza o estar mais próximo à população e ter agilidade nas respostas.

•    Trabalhe com Programas e não ações isoladas. E pense em nomes que pegam fácil (nomes chicletes).

•    Monitore os humores sempre da população e entenda como estão avaliando sua gestão o tempo todo. 

•    Atos indigestos também podem ser uma boa politica. (Ex: redução da máquina pública municipal para gerar recursos para ações finalísticas). 

•    Necessário construir Programas resultantes de Politicas Públicas. Seu mandato é um primeiro ciclo de gestão.

Desta forma, podemos repensar esta dicotomia criada entre política e gestão, criando uma sinergia e integração de 2 (dois) elementos tão fundamentais para uma administração pública municipal de sucesso. 

* Heraldo Rocha é médico, gestor público, ex-deputado estadual e mentor nas áreas de Gestão Pública/Politica Eleitoral

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar