Política

‘É complicado ter um secretário que digladie com a imprensa e a Câmara’, desabafa Duda Sanches

[‘É complicado ter um secretário que digladie com a imprensa e a Câmara’, desabafa Duda Sanches]
14 de Julho de 2019 às 05:00 Por: Márcia Guimarães 0comentários

O vereador Duda Sanches (DEM), que atualmente é o corregedor geral e presidente da Comissão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Salvador, tem apenas 29 anos, mas já está em seu segundo mandato. Começou na vereança aos 22 anos, se tornando, na época, o mais jovem das capitais. “Um grande desafio, mas estamos conseguindo fazer um bom trabalho e a população vem reconhecendo isso”, garante o edil.

Em conversa com o BNews, ele falou sobre o projeto que dá isenção do ISS para empresas de ônibus de Salvador; os problemas causados pelo secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer, Alberto Pimentel; a articulação para Alan Sanches (DEM) mudar de partido e ser vice de Bruno Reis (DEM); e o acirrado confronto entre ACM Neto (DEM) e Rui Costa (PT), entre outros assuntos polêmicos. Confira:

BNews - Como está a negociação para o projeto sobre a isenção de ISS para empresas de ônibus de Salvador?
Duda Sanches -
Nosso parecer já está pronto e é importante frisar que a isenção do ISS vai permitir que a prefeitura, de certa forma, subsidie o aumento que não vai ocorrer mais na tarifa de ônibus de Salvador. Hoje, ela está fixada em R$ 4 e as empresas comprovaram, através de densos estudos, inclusive com a participação do Ministério Público, que era necessário o aumento de R$ 0,12 , pois estão em um momento financeiro crítico. Fizeram um TAC através do Ministério Público, da prefeitura e junto com o sindicato patronal. Depois, o projeto foi apresentado lá na Câmara. A gente realizará a votação, que deve acontecer até a próxima quarta-feira (17), antes do recesso parlamentar. Como o Executivo e o Legislativo estão afinados, acredito que o projeto seja aprovado.

BNews - Como você vê a atuação do secretário Alberto Pimentel?
Duda Sanches -
Entendo que muita gente que chegou à política no momento recente, do país em ebulição, repleto de incertezas, não sabe fazer a política como deve: com diálogo e buscando agregar. E vem com ataques, na maioria das vezes, sem fundamento, principalmente voltados à imprensa. Discordar do que a imprensa está falando é natural e você pode procurar o meio jurídico se quiser processar qualquer veículo, para buscar a verdade que você diz que tem. O que não pode acontecer é sair atacando vários veículos que têm respaldo dentro da cidade, como foi contra o BNews, o site mais visto no nosso Estado, quiçá no Nordeste. Esse tipo de ataque não é tolerável, é completamente irrazoável. O secretário Alberto Pimentel prova, mais uma vez, que precisa ter mais equilíbrio e tranquilidade para gerir a cidade de Salvador. É complicado para um vereador da base do governo ter um secretário que digladie não apenas com a imprensa, mas com outros vereadores da casa.

BNews - Por que Neto ainda não exonerou Pimentel?
Duda Sanches -
Primeiro, o PSL é um partido importante, já que nacionalmente tem uma penetração muito grande e uma colocação de protagonismo diante das decisões que o Brasil vem tomando. Você ter um partido desse na sua base aliada é muito importante, principalmente para estar em sintonia com o que o Brasil está querendo. Salvador andou de mãos separadas durante muito tempo, inclusive quando os governos estadual e federal eram PT. A gente via que muita coisa não vinha para a Bahia. Está na hora da gente conseguir avanços, investimentos, como os R$ 110 milhões em emendas parlamentares para deputados da Bahia. Negociação ou não, esse dinheiro virá para beneficiar municípios baianos, vindo cerca de R$ 6,5 milhões para Salvador. Então, é importante que haja o diálogo com o Governo Federal, e Alberto Pimentel, apesar dos inúmeros pesares que nós temos, é um elo com o Governo Federal.

BNews – Qual a sua avaliação sobre o confronto cada vez mais acirrado entre Rui Costa e ACM Neto?
Duda Sanches -
Nós pensamos de formas muito diferentes. ACM Neto tem uma visão de vanguarda, de desenvolvimento, que quer deixar o legado de uma cidade muito melhor do que ele encontrou. Já o Governo Rui Costa tem a vontade de se perpetuar no poder. Isso tem sido mostrado em diversas atitudes que ele vem tendo, principalmente quando mente sobre o Centro de Convenções. É desnecessário você fazer qualquer tipo de alarde, dar qualquer tipo de informação quando você não tem absolutamente nenhuma certeza. Isso faz com que a economia se movimente, pessoas criem expectativas e investimentos aconteçam. As vezes, o cara que está lá segurando o último real que tem para não fechar o seu hotel ou restaurante ouve essa declaração do governador e tenta perseverar, mas acaba se afundando ainda mais em dívidas. Veja como é irresponsável o governador iludir a nossa capital com a falsa expectativa de um centro de convenções.

BNews - Você se considera de direita ou de esquerda?
Duda Sanches -
Eu acho um pouco quadrado você se limitar entre direita e esquerda. De forma alguma, eu sou esquerda. Eu diria que eu tenho uma convicção muito diferente do que os partidos de esquerdas, ou que se dizem de esquerda, têm. Eu tenho uma visão muito mais voltada para a criação de empregos e para a economia liberal. Já os de direita que eu vejo no Brasil, muitas vezes têm uma visão conservadora, que vai além da minha. Eu não tenho uma visão conservadora a ponto de dizer o que é uma família tradicional ou achar que só o que eu acredito é o certo. Eu sou um cara que aceita críticas, que dialoga, que não se limita em um quadrado desse (de direita ou esquerda). E centrão também acho muito pejorativo. Eu sou livre.

BNews - Quais os seus projetos para Salvador?
Duda Sanches -
Eu tenho alguns projetos do meu mandato. Não vejo com bons olhos o vereador que apresenta mil projetos. Acho difícil que ele saiba na plenitude o que é cada nova normativa que ele quer colocar na sociedade. O meu projeto, que é meu sonho, é instituir a educação financeira nas escolas. Apresentei há quase três anos aqui em Salvador e está em fase de maturação. O prefeito ACM Neto já garantiu que, em 2020, as crianças vão ter o ensino de educação financeira e vão poder lidar com os valores, entender o que são os abismos e as dificuldades de uma vida financeira. Acredito que muito da violência doméstica tem a ver com problemas com dinheiro dentro de casa. Muitas vezes, são discussões que levam à agressão, à agressão infantil, a procurar meios ilícitos para conseguir repor o dinheiro que estava faltando. É importante ensinar a criançada a segurar o dinheirinho que recebe.

BNews – Quais as suas apostas para a prefeitura de Salvador em 2020?
Duda Sanches -
A gente está vendo um leque invejável de pessoas em nosso grupo. Eu, como vereador da base do prefeito ACM Neto, fico muito feliz em ver o presidente do Legislativo municipal com muita vontade e brilho nos olhos de governar a cidade. Ao mesmo tempo, o vice-prefeito Bruno Reis vem liderando todos os processos de obras e inaugurações, junto com o prefeito ACM Neto. Isso deixa claro que a gente vai ter esses dois grandes líderes da nossa base de governo disputando essa vaga. São dois políticos de altíssimo quilate. Será um pleito muito difícil. 

BNews – Os vereadores estariam apoiando Leo Prates como candidato para Salvador?
Duda Sanches -
Na conjuntura atual, Bruno Reis lidera as emendas parlamentares e as grandes intervenções na cidade. Muita coisa ainda vai acontecer em Salvador. O prefeito ACM Neto separou boa parte das obras para finalizar o mandato da melhor maneira possível. Muito foi feito por toda cidade, como a revitalização da orla, os mercados municipais, novas UPAs, o novo Centro de Convenções... mas tem muita coisa legal ainda vindo por aí. O secretário Bruno Reis vem liderando todas elas.
Já Leo Prates não se colocou ainda como um candidato a prefeito. O vice-prefeito Bruno Reis, de forma natural, já deixou translúcida a sua vontade de pleitear a prefeitura. 

BNews – Como está a articulação para Alan Sanches mudar de partido e ser vice de Bruno Reis?
Duda Sanches -
Acho que hoje ficamos muito presos a partidos políticos. O Democratas é um grande partido, do qual me orgulho e tenho certeza que o deputado Alan Sanches também se orgulha muito. O prefeito ACM Neto a frente dele nos traz muita tranquilidade para continuar marchando ao seu lado. O deputado Alan Sanches já foi o vereador mais votado de Salvador, um dos estaduais mais votados da cidade, me tem como seu filho e vereador. Nosso grupo é denso aqui na cidade, o que o faz, de forma natural, surgir nesse processo. Mudar de partido é uma possibilidade, uma vez que ele consiga aumentar o seu trabalho e a população de Salvador o queira como seu vice-prefeito. Você só não pode mudar de lado, ter outra personalidade e, por uma vontade, passar por cima de toda a sua história. Isto jamais o deputado Alan Sanches faria. O que ele poderia fazer é se adequar à conjuntura para disputar uma cabeça de chapa ao lado de quem liderasse o nosso processo. Até o momento, ele ainda não foi procurado por nenhum partido.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas