Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Eleições

V. da Conquista: Zé Raimundo quer incentivar agricultura familiar e fala em cautela para volta às aulas

[V. da Conquista: Zé Raimundo quer incentivar agricultura familiar e fala em cautela para volta às aulas]
05 de Novembro de 2020 às 13:22 Por: Pedro Vilas Boas*

Para o deputado estadual Zé Raimundo (PT), o incentivo à agricultura familiar é uma das principais alternativas para retomada do emprego e renda em Vitória da Conquista, no Sudoeste baiano. O candidato à prefeitura do município planeja montar um comitê para discutir a volta às aulas na cidade.

Confira abaixo a entrevista completa com o candidato Zé Raimundo (PT):

BNews: Qual proposta do seu plano de governo o senhor destacaria?

Zé Raimundo: Um primeiro elemento é retomada do debate, diálogo com a cidade. Ou seja, nós construímos um modelo de governo amplamente participativo, e foi completamente abandonado. A forma de governar, nós vamos retomar o modelo democrático pra ouvir a cidade. A nossa experiência é o orçamento participativo. Centenas de reuniões que fazemos por toda a cidade, distritos e zona rural. Colhemos as propostas e prioridades da comunidade e levamos pro Orçamento. 

A cidade sente que está paralisada, portanto, vamos fazer um grande acordo pra retomar o protagonismo na cidade e ser referência nacional e estadual. 

Concretamente vamos atacar, de imediato, a questão do transporte coletivo. Não regulamentou o transporte complementar e a cidade tá um verdadeiro caos, fora os aplicativos chegando sem regulamentação. 

A outra grande questão é a saúde, foi sucateada, abandonada, postos sem medicamentos, médicos, assistência, já vinha esse agravamento da saúde. Vamos trabalhar para aumentar Atenção Básica e levar equipes mistas especializadas pra fazer exames tanto no distrito quanto zona rural. Uma saída pra os exames é aumentar a participação de Conquista na Policlínica. Vamos fazer um centro de saúde de atenção da mulher, tendo como referência o Hospital da Mulher em Salvador. 

BNews: O que o senhor planeja para a geração de emprego e renda da cidade, inclusive levando em consideração os impactos da pandemia?

Zé Raimundo: A questão de emprego e renda é muito em função da dinâmica da sociedade. Mas o município pode ter, sim, um protagonismo. 

Nós vamos, em primeiro lugar, incentivar a agricultura familiar. Vamos buscar, através da assistência técnica, o reforço da agricultura, reforma de feira, mercado, pra citar esse dinamismo. No plano urbano é mais difícil, porque as isenções dependem do governo do estado, pro município é mais limitado. Sobre os nossos impostos, eles não são tão significativos pro sistema comercial. Mas vou buscar, aí, muita parceria com governo do estado, trazer programa de qualificação da juventude, mão de obra, na área da mulher. 

Você sabe que nessa crise muitas atividades foram modificadas.  Estamos com a ideia de fazer um escritório para desburocratizar o processo. Qualquer pequeno negócio que a gente possa liberar o alvará, vamos liberar, na medida do possível. Apostar no cooperativismo , investir nas ONGs. 

BNews: O que o senhor pensa sobre volta às aulas? 

Zé Raimundo: Para o município a situação é muito mais complexa, porque temos a educação infantil. Você sabe que a criança na primeira e segunda infância, em termos da pandemia, tem pouca contaminação, mas, no conjunto das relações, é grande. O grande primeiro problema é esse. 

Muito provavelmente, se Deus permitir a gente chegar lá, a gente vai, imediatamente, constituir um comitê técnico envolvendo todas as instituições da saúde na cidade e os educadores, e vou administrar uma solução pra isso aí. 

A tendência é você começar dos alunos mais distantes, do ponto de vista da faixa etária, porque a educação infantil é muito complicada. Mas, de qualquer sorte,  nossa expectativa é fazer um plano emergencial de transição, pra março, abril tá com as vacinas. 

BNews: Como o senhor avalia essa discussão sobre flexibilização e isolamento social? Em uma eventual gestão do senhor, como Conquista poderia se comportar?

Zé Raimundo: Ao longo desse período tenho comentado que autoridade civil, administrativa, nesse momento, tem que se curvar a dois fenômenos: ao municipal, as autoridades sanitárias locais, e também observando a dinâmica regional com o estado.  

Aqui, são mais de 40 mil pessoas circulando na cidade, há períodos do ano que tem quase 50 mil pessoas na cidade. Teria que combinar seriamente com o estado e dentro da cidade. 
E, evidentemente, com os comerciantes. 

Temos que intensificar a testagem. Você testando bastante pode tomar medidas de precaução e segurança para as áreas contaminadas. Você não paralisa. Cidade, você isola e acompanha aquilo que foi um vetor. Se nós intensificarmos a testagem, aí, a gente pode ver qual o melhor caminho. Mas tô falados aqui por hipótese. A palavra final é dos especialistas. Evidentemente, em parceria com o comércio, empreendedores. Temos que ter bom senso. 

BNews: Segundo as últimas pesquisas, o senhor está empatado tecnicamente com Herzem. Qual sua estratégia para garantir essa vitória? 

Zé Raimundo: A nossa estratégia de campanha é mostrar o que fizemos ao longo do período que estivemos na cidade e as propostas. Tenho recebido muitos incentivos, manifestações de apoio a minha candidatura. Estou muito confiante de que a gente pode ganhar essas eleições. A cidade já me conhece e sabe como trabalho. 

Tô mostrando também os desafios que a gente pode superar. A zona rural abandonada, falta de diálogo, todos esses compromissos. A cidade já sabe que sou assim. Vamos retomar o protagonismo da cidade, e parcerias com o governo do estado. 

Este governo não conseguiu fazer uma ação significativa porque briga com todo mundo. Inclusive, existem instituições federais com programas que vou procurar e trazer pra Conquista.

*O repórter viajou a Vitória da Conquista para cobrir, in loco, a eleição na cidade

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso