BNews Agro

Agronegócio movimentou quase 20% da economia baiana nos primeiros três meses de 2023; confira

Alberto Coutinho
Expectativa é de que no segundo trimestre se verifique um desempenho mais favorável para o segmento  |   Bnews - Divulgação Alberto Coutinho

Publicado em 19/06/2023, às 19h23   Cadastrado por Rafael Abbehusen


FacebookTwitterWhatsApp

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) divulgou, na tarde desta segunda-feira (19), o PIB do agronegócio baiano no primeiro trimestre de 2023. Totalizando R$ 21,4 bilhões, o agronegócio representou 19,6% do PIB estadual neste período.

Mesmo assim, essa participação é inferior ao mesmo período de 2022, quando foi equivalente a 24,7% do PIB da Bahia. A perda de participação se dá, sobretudo, por uma retração significativa nos preços dos produtos agropecuários.

Se comparados os valores do 1º trimestre de 2023 com o de 2022, percebe-se um recuo de 12,7%, o equivalente a R$ 3,1 bilhões a menos entre os períodos. João Paulo Caetano, coordenador de Contas Regionais da SEI, explica porque o Agronegócio perdeu participação.

"Quando analisamos a participação de um segmento no PIB, estamos considerando, além das variações em termos reais também as variações de preços. Nesse sentido, podemos ter, por exemplo, aumento nas quantidades produzidas (variação real) e ao mesmo tempo queda no valor corrente; essa queda se dá quando as variações negativas nos preços são superiores à variação real. No primeiro trimestre de 2023 tivemos essa combinação onde, apesar de se ter crescimento real de 3,5% houve retração média de 15,7% nos preços do agronegócio, o que determinou menor participação da atividade na economia baiana", diz o coordenador.

Vale ressaltar que o primeiro trimestre, apesar da ocorrência de algumas importantes safras, não é o principal para o agronegócio baiano, haja vista que a maior parte da produção agropecuária baiana se desenvolve no segundo trimestre e isso caracteriza impactos positivos tanto no próprio segmento agropecuário quanto nos demais segmentos, especialmente transporte e comercialização.

A expectativa é de que no segundo trimestre se verifique um desempenho mais favorável para o segmento do agronegócio baiano com elevação da participação no PIB total da Bahia. Porém, é possível que o aumento de participação não seja tão significativo como nos anos anteriores por conta da queda nos preços da maior parte dos produtos agropecuários.

Clique aqui e se inscreva no canal do BNews no Youtube!

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp