BNews Agro

Anvisa adia decisão sobre proibição de agrotóxico que pode causar má formação em fetos e câncer

Agricultura RS/ Fernando Dias

Para tomar uma decisão, a Anvisa ainda quer consultar o Ministério da Agricultura e o Ibama sobre o tema

Publicado em 07/05/2022, às 06h30    Agricultura RS/ Fernando Dias    Redação

Após prorrogar prazo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) resolveu adiar a decisão sobre a proibição do agrotóxico carbendazim nas plantações brasileiras. Há indícios que esse produto pode causar câncer e malformações em fetos, mas, ainda assim, segue sendo usado no Brasil.

Para tomar uma decisão, mesmo já tendo um estudo do próprio órgão recomendando a proibição da venda e aplicação desse agrotóxico, porque ele é tóxico até em pequenas quantidades, a Anvisa ainda quer consultar o Ministério da Agricultura e o Instituto Nacional de Recursos Naturais e Renováveis (Ibama) sobre o tema.

Leia também:

Supermercado é impedido de vender produtos com altos níveis de agrotóxicos; confira

Carbendazim é um fungicida muito usado em lavouras de soja, feijão e arroz e está presente em mais de 20 marcas de defensivos no mercado.  Os fabricantes do agrotóxico se organizaram nesse período do processo para mobilizar medidas que adiariam a análise por parte da vigilância sanitária. A Anvisa atendeu a duas reivindicações desses industriais.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre