BNews Folia

Com R$ 200 mil de investimento, Palco do Rock é marco de resistência

Imagem Com R$ 200 mil de investimento, Palco do Rock é marco de resistência

O evento que acontece em Piatã durante o carnaval terá atrações internacionais e nacionais

Publicado em 04/02/2013, às 12h05        Fabíola Lima (Twitter: @fabiolalimaa)


Marcelo Nova e Raul Seixas 


Salvador é terra mãe de um dos maiores precursores do rock no Brasil e no mundo, o soteropolitano Raul Seixas. Além dele, o cantor e compositor Marcelo Nova, do Camisa de Vênus, a cantora Pitty e tantos outros que não nos permite negar que nesta cidade, dita terra da mistura, tem espaço para todos os cantos.



Luiz Caldas no show Maldição no TCA

Para quem não sabe Luiz Caldas, o pai do Fricote baiano, também canta e toca rock. Entre tantas obras, ele criou a Maldição, álbum gravado em 2010, quando também apresentou um show só com músicas neste seguimento.

E alguns dos responsáveis pela massificação do Axé Music, Bell Marques, Durval Lelys, Tuca Fernandes e outros, já declararam que o rock foi a primeira alternativa. Mas, o destino reservou para eles outros palcos e o estilo ficou apenas na influência.

Contudo, a capital baiana mais parece uma madrasta para os roqueiros. Apesar de saber que eles são muitos, mesmo que solitários, exilados na própria terra, os roqueiros– aqueles que se apropriam do estilo e essência do rock perdem o território quando o assunto é Carnaval.

A maior festa popular do planeta inicia na próxima quinta-feira (7), e teve mais de R$ 6 milhões de investimentos do governo do estado, a prefeitura declarou que investira R$ 1.5 na Praça Castro Alves, Campo grande. Ainda não se sabe o montante total depositado na festa momesca.



Palco do Rock // Piatã // Foto: Roberto Viana - Bocão News


Mas, o Palco do Rock, através da secretaria de Cultura recebeu R$ 200 mil para a execução do evento na praia de Piatã. “Este valor que recebemos através da parceria governamental é utilizado para equacionar todos os trâmites que envolve as 36 bandas e dezenas de músicos. Com a prefeitura ficou assegurado a montagem e iluminação do palco”, disse Sandra de Cássia, presidente da ACCRBA (associação Cultural Clube do Rock da Bahia).



Piatã // Foto: Roberto Viana - Bocão News


De acordo com Cássia, este ano o Palco do Rock completa 19 anos de luta e resistência. “Nós poderíamos fazer muito mais se fosse dado mais carinho para esta ideia. Nós nos preocupamos com todos os detalhes, mas tem coisa que não depende do associação. Desde junho tentamos fechar nossa programação, mas a atenção do poder público só se voltou para o Palco na última semana de janeiro”, comentou.

Contudo, o Palco do Rock resiste e acontecerá a partir do sábado (9) e vai até a terça-feira de Carnaval com atrações locais e internacionais. “Esta ainda não é a estrutura almejada, tem muitas bandas de outros países que querem tocar aqui, mas ainda não temos estrutura para receber estes músicos”, lamentou.

Na grade, bandas renomadas como Headhunter, Andralls, Drowned, Motorocker, Unconscious Disturbance e a argentina de Hardcore Estamos En Eso.


O Palco do Rock 2013  
O evento é aberto ao público e tem início previsto para 17 horas. A organização espera cerca de 30 mil pessoas circulando nos quatro dias de shows.

Tradicionalmente, o evento não engloba somente a música como entretenimento. No Espaço Interativo instalado na área de shows, ações sociais diversas são incentivadas e praticadas. A preocupação da ACCRBA “é garantir que o Rock and Roll cumpra também um papel social que não seja apenas o entretenimento. Nossas ações estão engajadas principalmente com as áreas de Direitos do Cidadão, Saúde e Preservação do Meio Ambiente”, disse Sandra de Cássia, presidenta da associação.

36 bandas
No palco principal, divididas em quatro dias. Para todos os gostos, as bandas vão do Pop Rock ao Death Metal, passando pelo Punk Rock e pelo Hardcore, além de bandas de Metalcore e experimentais. Haverá o retorno da famosa banda baiana de Death Metal Headhunter DC, reconhecida no exterior como um dos grandes nomes do estilo no mundo, além de atrações nacionais como Andralls (SP), Krisiun (RS), Karne Krua (SE), Desgraciado (SP), Drowned (MG) e Motorocker (PR). Entre os baianos mais destacados no cenário nacional, o palco receberá Pastel de Miolos, de Lauro de Freitas e Minus Blindness, Batrákia, Agressivos, Behavior e Irmão Carlos e o Catado, ambas de Salvador. Do interior do Estado ainda haverá as bandas MetalWar, Cidadão Dissidente e Nebuloza (Feira de Santana) e Natural Hate (Caetité). As duas bandas internacionais são a “paulista-americana” de Metal Experimental Unconscious Disturbance e a argentina de Hardcore Estamos En Eso. Houve também seleção para bandas novas, através do Oficina Palco do Rock, realizado no final do ano passado e que revela promessas dentro do cenário do rock baiano.

Espaço Interativo e Camping
Várias atrações em diversas especificidades são esperadas e terão divulgação em breve. O público que já conhece o espaço pode esperar por atrações fixas e pela interatividade dos artistas que reunem-se no espaço e improvisam alguma manifestação cultural. Além disso, boxes trarão materiais de bandas, tatuagens e confecções da moda rocker, além das instruções em Saúde, Direito e Preservação Ambiental.

Tão tradicional quanto o evento é o acampamento Palco do Rock. A área é ocupada por pessoas de todo o Brasil e dão um tom mais familiar ao evento, com a presença de família inteiras prestigiando o maior festival de rock independente da Bahia.

Salvando o Que Nos Resta
É na idéia de Preservação Ambiental que o Palco do Rock se baseia para levar o tema ao público. Segundo Sandra de Cássia, “o tema não tem nada a ver com política ou afins, mas com a preocupação de salvar o que ainda existe de bom, seja humano ou não. Precisamos entender que a nossa geração tem destruído muito mais que contribuído para o meio ambiente e se cada um de nós começar o trabalho de conscientização, podemos multiplicar a idéia e estabelecer mudanças que precisamos no mundo.”

Por isso, haverá distribuição de mudas de plantas. “É só pegar, batizar, levar e plantar onde puder plantar, seja no quintal, na praça, não importa”, disse a presidenta da ACCRBA.

O Palco do Rock é um evento tradicional, realizado em Piatã, durante o Carnaval de Salvador, sempre de sábado a terça. É o maior festival de rock independente da Bahia, o primeiro realizado no Carnaval do Brasil (1994) e completa 19 edições em 2013. A ACCRBA é a primeira associação de bandas de rock do país (1991) e pioneira em diversas ações fomentadoras de cultura e música underground no Brasil.

Matéria publicada dia 3 de janeiro às 14h48

O título da matéria foi alterado após diretoria entrar em contato com a reportagem e informar o valor correto. Uma nova matéria foi públicada depois desta. Leia aqui a nova publicação

Classificação Indicativa: Livre