BNews Pet

Após brigar com funcionário de companhia aérea, passageiro consegue embarcar com coelho em avião

Reprodução / Redes Sociais

O dono do animal tinha uma autorização prévia da empresa, mas a informação não passada à tripulação

Publicado em 20/11/2021, às 16h39    Reprodução / Redes Sociais    Redação BNews

Na última quinta-feira (18), o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, foi palco de uma grande confusão. Um passgeiro e um funcionário da companhia aérea KLM chegaram às vias de fato por causa do embarque de um coelho no voo interncional para Dublin, na Irlanda.

Depois da troca de socos, ameaças e palavrões, tudo encerrou bem. O passageiro conseguiu embarcar com o animal, que tinha autorização judicial para ser transportado na cabine do avião. Os advogados do dono do coelho contou ao G1, que outra autorização foi dada e os passageiros embarcaram sob escolta policial.

Leia Mais:

Venda de cães e gatos em pet shops e presença de animais em circo são proibidas na França
Após viagem com quatro cães, mulher aposta em cidade mineira como referência pet friendly no Brasil

Latam endurece regras para transporte de pets no porão e nas cabines das aeronaves em voos no Brasil

"O nosso escritório repudia, veementemente, toda forma de violência e, mais ainda, o desrespeito às decisões judiciais, que são um dos pilares do estado democrático de direito", informou em nota os advogados do escritório da Furno Petraglia e Pérez Advocacia.

99

Em nota, a KLM explicou que houve um equívoco interno da companhia. “Devido a um equívoco interno da companhia, o transporte excepcional do animal na cabine da aeronave, com base em uma decisão judicial, não foi comunicado à tripulação do voo com antecedência”, explicou. “Ao contrário de cães e gatos, animais roedores não podem ser transportados na cabine da aeronave por razões de segurança, motivo pelo qual os passageiros não puderam embarcar no voo da KLM desta quinta-feira (18/11) em São Paulo com seu coelho”, finalizou.

>> Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre