Cidades

Candeias: oposição tem medo de grande gestão, diz prefeito

Foto: GIlberto Jr./Bocão News

Denunciado por supostas irregularidades, Sargento Francisco diz que opositores temem seu sucesso como gestor

Publicado em 24/01/2013, às 07h08    Foto: GIlberto Jr./Bocão News    Lucas Esteves (Twitter: @lucasesteves)

Questionado por opositores e sem maioria na Câmara de Vereadores, o prefeito de Candeias, Sargento Francisco (PMDB), garante estar tranqüilo em seu início de mandato na Cidade das Luzes. Diante dos comentários de que denúncias sobre supostas irregularidades que ocorreram durante a campanha e após dela o fariam perder o mandato em menos de 6 meses, o gestor deu de ombros e disse que seus adversários políticos têm medo de que ele faça o que promete ser uma “grande gestão”.
“Estas denúncias são pura especulação. Fomos eleitos para um mandato de quatro anos e esta foi a vontade de povo, coisa que eles não aceitam. Aqueles que governaram Candeias durante 12 anos não vão prevalecer e têm medo da grande gestão que faremos. O que eles não fizeram em 12 anos nós faremos em quatro. O período em que nossos opositores ficaram à frente da cidade não somou em nada e nos deixou a cidade na condição em que encontramos ela na campanha: totalmente destruída”, declarou.
Francisco não tem a maioria da Câmara de Vereadores, cujo presidente é Roberto Melo (PRB), mas garante que está conversando com todos os parlamentares em busca de acordos e entendimentos políticos para conseguir um consenso que facilite a gestão. Francisco aproveitou também para esclarecer que permanece sem nenhuma ligação com a ex-prefeita Maria Maia (PMDB), com a qual teria rompido em definitivo, apesar da oposição garantir que o prefeito tinha o apoio da prefeita cassada durante sua campanha e após vencer o pleito.

Sargento Francisco chegou à prefeitura de Candeias após a cassação definitiva de Maria Maia, no meio do ano passado. O peemedebista não estava entre os favoritos na corrida sucessória, polarizada inicialmente entre a ex-deputada federal Tonha Magalhães (PR) e o ex-secretário estadual da Fazenda, Carlos Martins (PT). Porém, após chegar à prefeitura, conseguiu viabilizar sua campanha e foi ganhando terreno com o passar do tempo. Ele venceu a eleição com 40% dos votos, cerca de 4 mil a mais que Tonha, que teve 30%.

Publicada no dia 23 de janeiro de 2013, às 13h08

Classificação Indicativa: Livre