Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: filho de peixe, peixinho é

[Na Sombra do Poder: filho de peixe, peixinho é]
24 de Janeiro de 2019 às 00:00 Por: Editoria de Política0comentários

Filho de peixe, peixinho é

O filho de um famoso prefeito de uma cidade no sul da Bahia está dando dor de cabeça em muita gente. O jovem vive a aplicar calote em uma série de fornecedores na região. A fama pegou legal no rapaz enrolado e a turma já está ameaçando entregar o garotão e o pai ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Como diz o provérbio: quem viver, verá.

Três apostas

Fontes ouvidas por esta coluna afirmam que o prefeito ACM Neto (DEM) trabalha com três nomes possíveis para lançar na disputa pela prefeitura de Salvador em 2020. A largada já foi dada e quem levar a melhor até meados do ano que vem, deverá ser coroado com as bênçãos do chefe do Executivo. Na briga pelo pódio estão o vice-prefeito Bruno Reis (DEM), o vereador, deputado estadual eleito e futuro secretário municipal Leo Prates (DEM), e o deputado federal eleito João Roma (PRB).

Distância palaciana

A ascensão do nome de Geraldo Júnior (SD), presidente da Câmara de Salvador, como possibilidade de rivalizar com as apostas 'lançadas' por Neto na corrida pelo Palácio Thomé de Souza estaria causando uma resfriada na relação do prefeito ACM Neto com o chefe do Legislativo. Como noticiado aqui no BNews, desde que assumiu a CMS, Neto sequer teria feito convite para se reunir com Geraldo Júnior. A questão crucial é que o presidente da Câmara tem flertado com o grupo de Rui Costa, de quem já recebeu até visita de cortesia. 

Na berlinda

Nove empresas do ramo de impressão gráfica, já conhecidas nas manchetes policiais, foram declaradas inidôneas pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). As ‘companhias’ foram acusadas de integrar um cartel que se especializou em fraudes a licitações em Salvador e alguns outros municípios baianos ao longo de duas décadas. Alguns sócios das empresas chegaram a ver o sol nascer quadrado quando a Operação Quali foi deflagrada em 2016. Pelo visto, a torneira para novos contratos secou com esse nocaute do órgão ministerial.

Aliados em guerra

Não chamem para a mesma mesa o deputado federal e presidente do PTB na Bahia, Benito Gama, e o deputado federal eleito João Roma (PRB). Eles transitam dentro do mesmo grupo político, mas o fato de Roma ter dito que queria para o PRB o comando da Secretaria de Políticas para Mulheres, hoje sob a batuta do PTB, não agradou nem um pouco o cacique petebista. ACM Neto terá que fazer malabarismo para contornar o incêndio.

E agora, Geilson?

O deputado Carlos Geilson, ainda no PSDB, não conseguiu se reeleger e deixou o grupo da oposição para integrar o time do governador Rui Costa (PT). Agora, assiste a um movimento inquietante. Com a iminente subida de Tiago Correia (PSDB) para a Assembleia Legislativa, o próximo suplente a ocupar eventual vaga é o tucano feirense. Se surgir alguma cadeira, lá estará Geilson governista adentrando a um espaço reservado nas urnas aos oposicionistas. 

Sombra e água fresca

A renúncia de Sargento Isidório do cargo de deputado estadual dará ao suplente Anderson Muniz sete dias de exercício do mandato. A ALBA está em recesso até dia 31, quando encerra a Legislatura. A vantagem de Muniz é que por simplesmente assumir o posto, terá direito a receber o salário de deputado integralmente. Mesma sorte não terá eventual assessor que por ventura seja nomeado.

Conta

A bolsa de apostas em torno do nome do nome de Jerônimo Rodrigues (PT) para comandar a Secretaria Estadual de Educação (SEC) cresceu. Nos bastidores, circula que petista tem se articulado fortemente e estaria muito próximo de convencer o governador Rui Costa (PT) a voltar atrás da sua decisão de não aceitar indicação partidária. Rui havia afirmado que, para a SEC, a escolha sairia da sua cota pessoal. Se confirmado, o PT é quem pagará a conta, que será abatida dos seus espaços já demarcados.

Resta um

Enquanto Rui Costa não anuncia seu novo secretariado, as especulações continuam. Entre os deputados federais, três são cotados, mas apenas dois serão ‘efetivados’ no posto de secretário estadual. O pessedista Charles Fernandes pode emplacar o comando da Secretaria de Infraestrutura (Sedur), já os petistas Nelson Pelegrino e Josias Gomes estão no campo da especulação para chefiar a Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e a de Desenvolvimento Rural, respectivamente. Alguém vai sobrar, ou melhor, continuar em Brasília.

Olho aberto

Nas costuras para fechar a estrutura administrativa do novo governo, o PP do vice-governador João Leão quer reaproveitar Cássio Peixoto, atual secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, e alocá-lo em outra função. Estaria reservado ao ex-gestor da extinta Bahia Pesca a presidência da cobiçadíssima Embasa.

Pequena Eva

Conhecida no meio político como a “Pequena Eva”, a ex-secretária da Casa Civil do governo Jaques Wagner, Eva Chiavon, teve seu nome circulando nas rodas de conversas nos últimos dias. Atualmente assessora parlamentar no Senado, Eva já teve seu nome cotado em 2017 para assumir a Secretaria de Meio Ambiente. Agora, reapareceu na missa que marcou a celebração do aniversário do governador Rui Costa, que está em vias de anunciar seu novo secretariado. Eva ficou até o final da cerimônia e fez, inclusive, pedidos ao Senhor do Bonfim, padroeiro da Bahia, amarrando fitinhas no adro da basílica. Seria um pedido para retornar às terras de todos os santos?

Fúria nas cercanias do palácio

Quem acompanha a novela do governador Rui Costa para a formação do novo secretariado sabe que a briga entre os aliados é das mais ferrenhas. No entanto, o fogo ganhou um combustível nos últimos dias. Lançaram a informação de que o chefe do Palácio de Ondina estaria avaliando a possibilidade de convidar Dilma Rousseff e o ex-governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, para compor a gestão. Teve gente esperneando por todos os cantos. Ao fim, o caso foi dado como boato e ninguém levou mais a sério.

O que é que há?

Alguém denunciou e agora o MP baiano quer saber se há alguma irregularidade na contratação da empresa BF Serviços Ambientais para fornecimento de banheiros químicos e coleta de resíduos nas ilhas pertencentes ao município de Salvador. Por ora, foi instaurado um procedimento de investigação preliminar.

O retorno

Clóvis Ferraz, ex-deputado, tentou retomar o mandato no Legislativo baiano no ano passado, mas obteve apenas 5.249 votos. Agora, foi nomeado de volta ao cargo que ocupava até início de 2018, o de Superintendente de Assuntos Parlamentares da AL-BA. Não é exatamente o retorno que o pessedista desejava, mas há de se considerar que já é alguma coisa no xadrez político.

A queda do presidente

Por falar em AL-BA, o presidente Angelo Coronel (PSD), senador eleito, até tentou ser um bom aprendiz de stand up paddle nas águas do Porto da Barra. A sequência de tentativas, filmadas pela esposa Eleusa Coronel, esteve mais digna de um stand up comedy. Assista:

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas