Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: o prefeito cabeça quente

[Na Sombra do Poder: o prefeito cabeça quente]
07 de Fevereiro de 2019 às 00:00 Por: Editoria de Política 0comentários

O prefeito cabeça quente

Um prefeito metido a bonitão no Recôncavo baiano foi acometido de uma síndrome um tanto comum e anda triste, cabisbaixo. A cidade toda já comenta que ele está desconfiado de um possível ‘zignal’ da digníssima esposa. Sempre que chega em casa, olha dentro dos armários, embaixo da cama, na varanda, na garagem, vasculha tudo que é cômodo para se livrar do incômodo pensamento que lhe ronda. Dizem que o jovem matador sai sempre antes de ser pego no flagra pelo prefeito cabeça quente.

Mãos na cabeça

Foto: Adenilson Nunes/Arquivo/BNews

Uma série de operações engendradas por aquele que se autodenominava primeiro-ministro do Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), causou estranhamento no seu entorno. Nos corredores do Legislativo baiano, circula que as empresas prestadoras de serviço ficaram com as mãos na cabeça de tanto achaque por parte do moço que integrava a equipe do então presidente Angelo Coronel (PSD).

A lista

Esta coluna soube que a relação de cargos Reda ligada ao dito primeiro-ministro não deixa nada a desejar se comparada à suposta lista de um motorista nacionalmente conhecido. Há, inclusive, caso em que teve funcionário empregado como Reda que tinha salário de R$ 1 mil e passou a ganhar, misteriosamente, R$ 11 mil.

Tapete vermelho

Os últimos dias foram marcados por posses de deputados e vereadores na capital baiana. No entanto, entre tantas cerimônias, uma cena despertou olhares na AL-BA: o presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (SD), aliado do prefeito ACM Neto, chegou de braços entrelaçados com o vice-governador João Leão (PP). A entrada triunfal ao Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães ocorreu em tapete vermelho. O vice de Rui não está para brincadeira.

O relógio não espera

Foto: Vagner Souza/Arquivo/BNews

Falando em posse, teve deputada que se atrasou justo em sua primeira posse na AL-BA. Talita Oliveira (PSL) demorou para chegar no plenário e a sessão teve que ser interrompida para esperar a dama de verde.

Perguntas sem respostas

O deputado Pastor Tom (Patriotas) compareceu à solenidade com um look, digamos, bem inusitado: uma bandeira enrolada ao corpo. A pergunta era de qual time, cidade, estado ou país seria o adorno. Nenhuma das alternativas. A bandeira é da Igreja do Evangelho Quadrangular. 

Foto: Vagner Souza/Arquivo/BNews

Cuidado...

Na AL-BA, sai sargento (Isidório), entra capitão (Alden). O deputado do partido de Jair Bolsonaro chegou para sua posse e já se assustou com perguntas polêmicas de jornalistas. Para registro, esta coluna alerta, saiu um militar autodeclarado doido, entra no Legislativo outro que já tem um aviso nada discreto na porta do seu gabinete: “Não faça movimentos bruscos”. 

Bancada kids

Não passou despercebido durante a posse a euforia dos novatos. Entre eles, a bancada dos herdeiros:  Diogo Coronel (PSD), filho do senador Angelo Coronel; João Isidório (Avante), que vai assumir o nome parlamentar de Isidório Filho, herdeiro do deputado federal Sargento Isidório, Rogério Andrade Filho (PSD), filho do ex-deputado Rogério Andrade. Todos poderiam se agregar à lista da bancada kids, completada por Laerte do Vando (PSC), filho de Vando, prefeito de Monte Santo.   

Farras da posse

Enquanto a sessão rolava no plenário da AL-BA, a farra nos gabinetes corria a solta. Esta coluna soube que teve gabinete com banda de forró e tudo mais. Verdadeiras festas privadas para comemorar o mandato dado pelo povo.

Mandato beija-flor

Foto: Vagner Souza/Arquivo/BNews

Deputado de dois dias, Leo Prates (DEM) não contou conversa e apresentou um lote de proposições: 61 em um dia. Tudo isso ocorreu antes de deixar a cadeira para Tiago Correia (PSDB). Este, por sua vez, andou dizendo que em breve voltará para a Câmara de Salvador. Aguarde as cenas dos próximos capítulos.

A lista de Geraldo Jr.

Na Câmara de Salvador, também teve movimentação na reabertura dos trabalhos do Legislativo. Chamou a atenção durante a cerimônia a alfinetada que o presidente da Casa, Geraldo Júnior, deu na equipe do cerimonial por não tê-lo lembrado de citar e elogiar Marcelle Moraes e Edvaldo Brito. 

Semelhanças e lembranças

Na Casa de leis da capital baiana, um detalhe rendeu comentários entre os legisladores neste começo de temporada. Quem conhece os corredores do Paço Municipal há algum tempo e viu o vereador Téo Sena (PHS) não teve como não associar ao ex-vereador já falecido Antônio Lima. Seria uma adoção de estilo como homenagem?

Identidade

Das 10 pessoas que abordaram o secretário municipal de Mobilidade Urbana Fábio Mota na Câmara, 20 perguntavam sobre o Vitória. Rubro-negro ferrenho, Mota sempre é lembrado como nome para assumir a presidência do ECV. Questionado sobre o assédio, brinca: "até na rua é assim. O povo não me pergunta sobre mobilidade, é só Vitória".

Sem rumo

No Legislativo soteropolitano, a oposição segue em sua cizânia com direito a dois blocos e dois líderes. Por outro lado, a bancada governista busca um líder para chamar de seu. Especulações não faltam em torno do nome do vereador Paulo Magalhães Júnior, mas até que o prefeito ACM Neto assine a oficialização, os governistas continuaram, como circula nos bastidores por lá, sem rumo. 

Abaixo-assinado I

Por falar em rebu no grupo de Neto, o anúncio do vereador Felipe Lucas (MDB) para comandar uma secretaria no primeiro escalão deixou muita gente contrariada. O BNews soube que o histórico do rapaz não é dos melhores quando se trata de relação com lideranças e assessores dos colegas parlamentares. Inclusive, dizem que daria para listar com folga a quantidade de vereadores com quem ele já teria se indisposto.

Abaixo-assinado II

No governo estadual, o clima não é muito diferente do enfrentado por ACM Neto no Palácio Thomé de Souza. Aliados de Rui Costa andam se queixando abertamente dos critérios adotados pelo chefe do Palácio de Ondina para composição do seu novo governo. As exigências do petista deixaram muitos quadros indicados pelos partidos a ver navios. Rui que se cuide, pode vir revanche dos “desabrigados” por aí.

O hábito I

Lembram que rotineiramente João Roma era visto em fotos e entrevistas como papagaio de pirata ao lado do prefeito ACM Neto? O republicano chegou em Brasília, onde tomou posse como deputado federal, e não deu outra: apareceu em rede nacional na Globo News colado no senador Davi Alcolumbre (DEM), eleito presidente do Senado.

O hábito II

Na AL-BA, o então deputado estadual Sargento Isidório não fazia nada antes de se ajoelhar diante de alguma cadeira do plenário para orar. Na Câmara dos Deputados, não deu outra. Os trabalhos foram iniciados e lá estava o deputado federal fazendo mais uma das suas.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas