Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: blindado, Pimentel respira

[Na Sombra do Poder: blindado, Pimentel respira]
14 de Março de 2019 às 00:00 Por: Editoria de Política0comentários

Blindado, Pimentel respira

A passagem de Alberto Pimentel, secretário do Trabalho, Esporte e Lazer, pela Câmara de Salvador foi enigmática. A fúria demonstrada previamente por alguns vereadores, tanto oposicionistas quanto governistas, para que o auxiliar do prefeito ACM Neto (DEM) explicasse a atuação de um policial na pasta sem ser nomeado arrefeceu no plenário da Casa. O tom ameno nas abordagens deixou o convocado à vontade. Resta saber se a crise será dada por encerrada nas cercanias do Palácio Thomé de Souza e do Paço Municipal.

Consultoria

Foto: Vagner Souza/BNews

Antes de chegar ao interrogatório na Câmara, Alberto Pimentel recebeu consultoria do vice-prefeito Bruno Reis. Foi orientado sobre o caminho das pedras e seguiu o passo a passo fielmente: manteve o controle, esquivou de tretas políticas/ideológicas... e sobreviveu.

Ajuda

Pimentel teve ajuda dos vereadores governistas, que usaram o tempo regimental disponível para suavizar os torpedos e minimizar a importância da convocação. Funcionou. O auxiliar de Neto saiu ileso.

Cochicho e café

Foto: Vagner Souza/BNews

Os líderes de oposição e de governo cochicharam bastante antes do interrogatório de Alberto Pimentel. Paulo Magalhães Júnior, líder de governo, chegou a subir na parte de trás da Mesa Diretora para dar orientações ao secretário. Já Sidninho, líder da oposição, trocou ideia o tempo todo com Marta Rodrigues, líder do PT. As conversas foram regadas a muito café durante as três horas de sessão.

Subiu nas tamancas

A vereadora Ireuda, presidente da Comissão da Mulher, surpreendeu ao sair da postura discreta de sempre e subiu o tom no plenário, durante o depoimento de Alberto Pimentel. "Não há porque estar se criando tumultos desnecessários", disse em sua vez de falar na tribuna. A edil permaneceu o tempo todo sentada ao lado o titular da Semtel, na Mesa Diretora. Nos bastidores, comenta-se que ela teria ficado irritada com a ausência da procuradora da Mulher, Marcelle Moraes.

Fiel escudeiro onipresente

Fotos e montagem: BNews/Arquivo

Muitos esperavam na CMS que o titular da Semtel aparecesse ao lado da esposa e deputada federal Dayane Pimentel, presidente do PSL na Bahia. Mas quem esteve lá colado ao secretário, e ao mesmo tempo presente na Assembleia Legislativa da Bahia, foi o deputado estadual Pastor Tom, recém-agregado às fileiras do partido de Bolsonaro. O BNews flagrou os dois lances: enquanto estava fisicamente na CMS, o deputado tinha sua presença marcada no painel da AL-BA enquanto rolava mais uma sessão ordinária. 

Vencendo pelo cansaço

Não se fala em outra coisa na base aliada de Rui Costa (PT) se não de que o PP do vice-governador João Leão (PP) conseguiu empurrar goela abaixo a indicação do nome do ex-deputado estadual Luiz Augusto na gestão. Porém, nada foi como os caciques projetavam. De primeira, a meta era fazê-lo secretário no primeiro escalão, depois passou para o comando do Detran, depois Embasa e por último sobrou a Cerb como prêmio de consolação. Foi um verdadeiro “vencer pelo cansaço”. 

Barulho no Palácio Luís Eduardo Magalhães

Foto: Carlos Alberto/BNews

Deputadas na AL-BA estão em pé de guerra com o ex-presidente da Casa, o agora senador Angelo Coronel (PSD). Nesta quarta (13), a Comissão dos Direitos da Mulher se reuniu para debater o projeto do congressista baiano que quer acabar com a cota feminina na política. Integrantes do colegiado confirmaram ao BNews que o autor da proposta foi convidado, mas ele lá não pisou. Depois, a versão foi modificada para: a presença não foi confirmada. Desprestígio ou ruído na comunicação?

Mão amiga

Na Assembleia Legislativa, que levantou a voz para defender o projeto de Coronel foi Euclides Fernandes (PDT). Enquanto discursava com ênfase em sua defesa da ideia de acabar com a cota feminina nas eleições, deputadas como Olívia Santana (PCdoB) e Maria del Carmen (PT) balançavam a cabeça ou colocavam a mão na testa em tom de desaprovação do que ouviam.

O bonitão e as mulheres

Ainda sobre a polêmica da cota feminina, João Leão, vice-governador da Bahia famoso por tratar todo e qualquer interlocutor como "bonitão" ou "bonitona", não perdeu a piada ao ser questionado sobre o assunto e convidou a repórter deste site para se filiar ao PP. Isso porque ele quis justificar que não há mulheres suficiente com interesse em entrar na política. “vai ficar laçando mulher na rua para ser candidata?”, disparou o cacique pepista.

Das voltas que o mundo dá

O deputado Alan Sanches (DEM) protagonizou um episódio controverso essa semana. Em dia, subiu à tribuna da AL-BA para criticar a deputada federal Lídice da Mata (PSB) na polêmica da cota para mulheres nas eleições. No dia seguinte, foi à mesma tribuna dar parecer favorável à concessão da Comenda Dois de Julho para a socialista por indicação de Fabíola Mansur (PSB).

O aceno

A posse de Plínio Carneiro Filho reuniu políticos de todas as colorações partidárias. Autoridade vai, autoridade vem, o BNews flagrou uma conversa informal entre o prefeito ACM Neto, presidente nacional do DEM, e o presidente do PR na Bahia, José Carlos Araújo. No bate-papo, disseram que iriam “combinar” algo depois. Abordado pela reportagem, Neto disse que é amigo de Araújo e não teve nada demais na conversa, insistiu que foi só diálogo institucional.

A espera

Continua na rota de possibilidades o nome do ex-deputado Pablo Barroso, conforme o BNews publicou em primeira mão, para integrar o segundo escalão da administração do prefeito ACM Neto. O posto ainda não estaria definido, mas o martelo em torno de todas as mudanças será batido nos próximos dias. Marcus Passos, por exemplo, pode emplacar a Limpurb, e Almir Melo pode retornar à gestão. Conforme Neto, anúncios oficiais não ocorrerão, basta acompanhar o Diário Oficial. E é lá que os olhos de muitos aliados estão focados.

Surpresa

Gerou surpresa a eleição do deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) para a coordenação da bancada baiana no Congresso Nacional. Após Félix Mendonça Júnior (PDT) desistir de renovar o mandato, os rumores se voltaram para Cacá Leão (PP), favorito do pedetista. José Rocha (PR) também esteve no páreo. Outro ponto curioso é que, ao contrário do que se pretendia inicialmente, a reunião não construiu consenso e os deputados tiveram que decidir no voto.

A pergunta que não quer calar

Políticos do entorno da Ilha de Itaparica passaram a especular um fato: de onde sai o dinheiro para a prefeitura de Vera Cruz contratar Léo Santana, Harmonia do Samba, Caetano Veloso e Olodum para a festa Bye Bye Verão?

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas