Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: O encantador de cavalos

[Na Sombra do Poder: O encantador de cavalos ]
Por: Reprodução/ Redes sociais Por: Editoria de Política 0comentários

Encantador de cavalos
Um jovem empresário baiano conhecido pelo seu talento de encantar cavalos e participar leilões suntuosos pelo Brasil vem sendo monitorado pelas autoridades do Judiciário local já há alguns meses. O rapaz transita muito pelos corredores do Thomé de Souza e, no final de semana, reúne a moçada no Litoral Norte para alguns “rega-bofes” com políticos e empresários do Estado. Ele passeia por alguns segmentos empresariais, indo de licitações com medicamentos a coisas mais robustas. Quem conhece do hobby de criar equinos afirma que seus cavalos e éguas estão entre os melhores no país. Do jeito que o ele vai, em breve vai parar em Curitiba montado em seu alazão.

Amada Amante 2
Após a coluna Na Sombra do Poder da última semana ter divulgado que um jovem secretário da gestão do prefeito ACM Neto estaria trocando sua esposa por uma assessora, chegou a informação que a bolsa de apostas aumentou e até grupos de Whatsapp foram montados para acertar quem é o sortudo da vez. Dizem que o prefeito tem duas escolhas certeiras. Ele não revela o nome, mas amigos bem próximos apostam que ele já sabe quem é o dito-cujo.

Zero de saudade

Servidores da Secretaria Municipal de Saúde confessaram a está coluna que estão em um mar de rosas após a saída de Luiz Galvão da pasta. Muitos avaliam que seu mau humor e cara fechada ao longo do dia contaminavam o ambiente. Agora, sob a batuta de Leo Prates, a mudança é nítida, o que faz a secretaria ir de vento em popa, já se destacando entre uma das melhores na gestão do prefeito ACM Neto. Pelo visto Galvão não deixou nenhuma saudade.

Mergulhado

Mário Negromonte, o pai, continua mergulhado, espiando com cautela o desenrolar das investigações da Lava Jato, nas quais é alvo por suspeita de receber propina volumosa. É bom lembrar que Frank Geyer Abubakir, ex-presidente e acionista da petroquímica Unipar Carbocloro, contou em delação premiada que pagou pelo menos R$ 18 milhões ao ex-deputado e hoje conselheiro do TCM-BA. Uma fatia, segundo o delator, foi para os bolsos do ex-deputado José Janene, morto em 2010. Os procuradores ainda buscam respostas.
 

#tbt da aliança mais verdadeira que já existiu na Bahia

Parece que foi ontem, mas lá se foram 13 anos de uma das alianças políticas mais verdadeiras da Bahia. Hoje, a dupla vive em Brasília, mas praticamente não se vê, por razões que só a Lava Jato pode explicar.

Rinha de galo 
Um deputado federal pernambucano cantou de galo em um famoso hotel baiano. Informações chegadas à NSP dão conta de um quebra-quebra generalizado provocado pelo político. Uns dizem que ele estava com meninas de lazer e outros com a família. O certo é que, revoltado com alguma situação em seu quarto, provocou o maior rebuliço na portaria, bateu no funcionário do hotel e capou o gato deixando pertences para trás. Depois sumiu. O desenrolar da história ninguém mais conta. 

Competências
Eduardo Bolsonaro, o 03 do clã Bolsonaro, está nos testes finais para ser oficialmente indicado à Embaixada brasileira nos Estados Unidos. Além da experiência com fritura de hambúrgueres, ele também progrediu nos exames que avaliam a competência do candidato no campo das artes. O Senado Federal não tem o que questionar desse currículo.


 

Olhar biônico 

Há quem diga que os óculos futurísticos colocados por João Doria em São Paulo mostram um caminho: candidatura à Presidência em 2022. Quem circunda o Palácio dos Bandeirantes na banda do Sudeste sabe que o homem dorme, acorda e respira a eleição de sucessor de Bolsonaro. Agora, tenta se desgarrar daquele que foi o propulsor de sua chegada ao governo de SP. Aliás, isso Doria sabe fazer muito bem: vide Geraldo Alckmin. 

Se não foi na mesma mesa, foi no mesmo restaurante
Chamou a atenção dos frequentadores do restaurante Barbacoa, na quarta-feira (28), as presenças dos prováveis adversários na disputa do ano que vem, Guilherme Bellintani e Bruno Reis. Cada um com um amigo. Bruno, em uma mesa bem ao lado da porta. Bellintani, em uma lateral do salão. Os políticos que estavam no restaurante faziam questão de ir em ambas as mesas fazer sua média. Os que só cumprimentavam o atual vice-prefeito, que estava mais visível, logo eram alertados pelos demais frequentadores do restaurante sobre a presença do presidente do Esporte Clube Bahia, em mesa mais reservada.

Primeiro a sair, Bellintani foi até a mesa de Bruno Reis cumprimentar. Se abraçaram amigavelmente para a diversão do público.

Mau costume
Sabe aquele mau costume de sair de um aniversário com meia dúzia de doces e salgados na bolsa? Tem deputado que incorporou a mesma prática no buffet da antessala do plenário da Assembleia Legislativa da Bahia. O rapaz bicou o que pôde, depois recolheu meia dúzia de pastéis, enrolou discretamente num guardanapo e picou-se para o gabinete. Nem ficou para a sessão!

Forças ocultas

Para quem não acredita na operação das forças ocultas que o vereador Geraldo Jr. tanto fala, está aí o registro captado pelas lentes do BNews durante as discussões que antecederam a votação da regulamentação do transporte por aplicativo na quarta-feira (28). A carga estava pesada!

Passeio rápido
Enquanto a Câmara fervilhava na votação da matéria, o vereador Fábio Souza passeava pela Deli e Cia, no bairro da Graça. Antes que queiram criticar o moço, devemos dizer que o passeio foi rápido e ele chegou a tempo de colocar o nome no painel de votação como um dos favoráveis à proposição. 

Cruzou, correu para cabecear e foi pra galera
Geraldo Jr. estava feito pinto no lixo quando terminou a sessão de quarta-feira (28). Aproveitou o saldo positivo da articulação nos bastidores, da aprovação em plenário e correu pros braços da galera. Na euforia de demonstrar simpatia, abraçou até um policial militar que fazia a segurança na entrada da Câmara, onde os motoristas de aplicativos se aglomeravam.

Pistola

Já o líder de governo, Paulo Magalhães Jr. (PV), teve uma tarde daquelas. Sem muita saída, teve que defender a proposta enviada pela prefeitura – desfigurada pelas emendas dos vereadores - e encerrou a sessão desse jeito aí. Ficou pistola!

Chamego

Geraldo, por outro lado, fechou a noite com esse chamego do vereador Sabá. Um cheiro no cangote que fez o presidente suspirar.

Não há santo nesse jogo; 2020 espera
Átila do Congo, representante do sindicato dos motoristas por aplicativos, foi expulso da Câmara Municipal de Salvador por fazer questionamentos enquanto acontecia reunião de comissão conjunta, mas há quem diga que ele pode retornar à Casa pela porta da frente. Sua pré-candidatura a vereador de Salvador é confirmada e apoiada pela categoria.

Tiro certeiro
Em tempo de valorização de "engajamento", os vereadores de Salvador saíram lucrando nos números das redes sociais. Depois que o Uber encaminhou e-mail convidando os usuários a entrarem na luta, choveram mensagens e depoimentos da população se posicionando sobre a votação do projeto de aplicativos nas redes sociais dos vereadores. Os medias sociais tiveram trabalho para responder a galera.

Ainda sobre 2020

Parece que a relação de Lorena Brandão com o prefeito ACM Neto vai de mal a pior. Inclusive, os motoristas de Uber clamam pela candidatura da vereadora do PSC a prefeita de Salvador.

Neto vidente
Parece mesmo que o prefeito ACM Neto estava adivinhando que o Festival Lula Livre não teria tanta repercussão. Muitos avaliam que o movimento não foi do jeito que os organizadores esperavam. Com pouca adesão, o "show misturado com protesto" iniciou bem após o horário marcado, o som bastante abafado e pouca participação do público. Em tempo: o prefeito fez questão de afirmar à imprensa no dia seguinte ao evento que poderia ter barrado o festival porque a produção não pediu alvará da prefeitura. Segundo Neto, não barrou para depois não dizerem que ele "cerceia a liberdade de expressão" dos oposicionistas. Estranho, hein, soberano?!

Árvore sem galhos
Gestores de um feudo evangélico em Salvador estão com as mãos na cabeça por causa do esvaziamento crescente nos ajuntamentos que promovem. A baixa no efetivo de fiéis que frequentavam os cultos semanais causa pavor por duas razões. A primeira, e óbvia, é a queda direta na arrecadação de ofertas. A segunda tem a ver com os ganhos ilícitos que costumavam ter em anos de campanha eleitoral. Com poucos seguidores, a turma perde o poder de fogo para barganhar apoio a alguns postulantes em troca de doações ao "Reino de Deus". Numa linguagem direta, compra e venda de votos. Quem conhece a coisa internamente diz que escândalos envolvendo os principais líderes só fazem a debandada aumentar. A árvore que um dia foi vistosa deve ficar sem galhos.

Fauna verbal
Em vez de palavrões e ofensas, os vereadores de Feira de Santana resolveram trocar gentilezas referindo-se uns aos outros a partir de características dos animais. É tanto bicho em questão que a Casa começa a ganhar ares de um zoológico. Confira a fauna verbal:

Agosto The Flash 

Vocês já perceberam como mês de agosto passou rápido neste ano de 2019? Geralmente conhecido como mês do desgosto por ser arrastado e não ter feriado, agosto surpreendeu, apesar de não ter tido nenhuma grande tragédia política como reza a história. No Twitter, que tá uma barato acompanhar as tiradas políticas, um usuário publicou: “até o tempo tá colaborando pera terminar o mandato do Bolsonaro. Agosto agora passa rápido”. Não é que tem razão nisso daí?

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas