Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Sargento Pincel

[Na Sombra do Poder: Sargento Pincel]
Por: Reprodução/ Redes sociais Por: Editoria de Política 0comentários

Sargento Pincel
Boa parte dos engasgos que Paulo Magalhães Jr., líder de governo na Câmara de Salvador, passou a ter com seus liderados estaria atrelada à indisposição do chefe de gabinete Kaio Moraes em atender ou dar celeridade a pleitos do bloco que apoia o prefeito ACM Neto no Legislativo. O estilo sargentão lhe rendeu a pecha debochada de Sargento Pincel.

Sem volta 
Apesar das declarações e da aparente estabilidade, Magalhães Jr. não deve ter vida longa na função. Segundo fontes desta coluna, o prefeito ACM Neto já teria deliberado sobre a saída dele na noite de quarta-feira (2). A condução e a relação com a bancada azedaram em um caminho sem volta.

Aproveitando a lacuna

Quem surfa na lacuna é o presidente da Casa, Geraldo Júnior, que costura paralelamente votos para pautas de interesse do Executivo entre governistas e alguns nomes da ala de oposição, como aconteceu na aprovação do Programa de Parcelamento Incentivado (PPI), na quarta. Já se fala internamente em bancada de Geraldo. Menos, né? Não é para tanto! Mas Neto sabe que precisa cessar a sangria.

Votação em atacado
Pra variar, a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou por acordo mais um projeto requerido pelo governo e colocou no pacote um lote de proposições feitas pelos deputados para conceder títulos e honrarias em atacado. A votação de 33 matérias dessa magnitude aconteceu num piscar de olhos, numa velocidade de tramitação incomum. 

Retiradas a granel
Na boca da votação, dois projetos saíram silenciosamente da pauta: eles ofereciam honrarias ao presidente Jair Bolsonaro e ao jornalista Glenn Edward Greenwald, editor do site The Intercept - que revelou conversas vazadas de integrantes da Lava Jato. Foi um jogo combinado para que os campos contrários não se desgastassem no debate em plenário. O detalhe é que esqueceram de tirar a homenagem proposta a Glenn da lista que foi entregue aos setoristas que cobriam a corrida sessão. Logo, foi noticiado que o jornalista ganharia um afago da Casa - o que não se confirmou na publicação do Diário Oficial do dia seguinte.

#tbt afortunado

Um tebetê afortunado do tempo em que Angelo Coronel ostentava a devolução de R$ 555 mil da AL-BA para o governo da Bahia - R$ 11 mil a menos do montante de R$ 566 mil que ele gastou de verba pública em firmas da família e de assessor, conforme mostrou a Folha de São Paulo esta semana.

Bola fora
Coronel, por sinal, está saindo pior que a encomenda para quem é do núcleo de esquerda, ligado ao governador Rui Costa. É uma posição mais destoante que a outra no Senado Federal. Votou a favor da reforma da Previdência, quando os colegas Otto Alencar e Jaques Wagner deram negativa à PEC; ficou ao lado do Governo Bolsonaro no debate das armas para proprietários de áreas rurais; pra fechar a conta, teve aquele projeto que pretendia revogar a cota para a participação de mulheres na política.

No Brasil

O senador Jaques Wagner se irritou quando foi questionado sobre a diminuição de manifestantes nas ruas a favor do “Lula Livre” e a resistência dos bolsonaristas mesmo com a queda de aprovação do Governo Bolsonaro. Como não suporta ser contrariado, ele resolveu perguntar à repórter em que país ela vive. Faltou jogo de cintura aí, Wagner!

Escorregou, mas marcou

Enquanto isso, o ex-presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, apesar de tomar um susto quando foi perguntado sobre a sua possível participação no desmonte da estatal, soube defender seu posicionamento embasado em dados.

Um grude em BSB

A paixão é tanta que o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o governador da Bahia, Rui Costa, ficaram juntinhos na cerimônia de posse do novo PGR, Augusto Aras, em Brasília. 

Mensageiro pistola

Até agora a gente está sem entender a cara de poucos amigos do deputado federal Elmar Nascimento durante a gravação do vídeo em que a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, fala sobre a Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac). O mensageiro do apocalipse, como é conhecido nos corredores do Congresso, parece continuar indisposto com figuras do Governo Bolsonaro, mesmo sendo a ministra sua correligionária de Democratas.

Antecipando o #tbt

ACM Neto quebrou a regra universal do #tbt às quintas-feiras [como a sigla em inglês sugere] para lançar extraoficialmente seu candidato à sucessão. A postagem lembra a reeleição folgada de Neto em 2 de outubro de 2016, mas não tem como escapar da leitura semiótica que já desenha o cenário de 2020.

Deboche
As definições de deboche foram atualizadas. O prefeito ACM Neto, secretários e a equipe de mídia que gerencia os perfis da prefeitura nas redes sociais caíram de pau em cima da publicação em que a prefeitura de São Paulo prevê ter o maior Carnaval do país em 2020. Olha o nível da ironia:

 

Apareceu a margarida

Pablo Barrozo, ex-deputado estadual, voltou a dar as caras nos eventos políticos. Acomodado como subsecretário de Cultura e Turismo de Salvador - desde que perdeu a cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia -, ele começa a se movimentar porque tem novas coisas florescendo. Na articulação desenhada para um futuro próximo, ele deverá chefiar a pasta porque o secretário Claudio Tinoco voltará à Câmara para tentar a reeleição como vereador. O registro acima, a propósito, aconteceu na inauguração da nova sede secretaria.

Das grosserias aos nudes 
Se for questionar alguma informação dos releases disparados ou pedir algum esclarecimento, a probabilidade de receber uma patada daquelas é quase 100%, mas o que poucos sabem é que, por trás dessa ‘’marra’’, tem um assessor ousado e que sai disparando nudes para as colegas de profissão. Dizem que o tamanho não decepciona, mas a largura...
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas