Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: uma loira no TJ

[Na Sombra do Poder: uma loira no TJ]
Por: Arquivo BNews/Divulgação/Reprodução Redes Sociais Por: Editoria de Política 0comentários

Uma loira no TJ

Uma servidora muito vistosa e cortejada por algumas figuras do judiciário baiano foi vista embarcando para São Paulo na manhã da operação da PF ao lado de um ex-empresário de transportes local. Há quem diga que seus anos de TJ representam uma pequena caixa preta de quem já frequentou os corredores...O casal desembarcou em Congonhas e embarcou no mesmo Uber Black com destino a Campos do Jordão. O detalhe é: saíram daqui para curtir a serra paulistana em meio a esse turbilhão!?? Aí tem...

Jóias da coroa

Fontes da coluna NSP estão dando como certo um famoso comerciante laranja de jóias da alta sociedade baiana como um dos principais fornecedores de anéis, pulseiras, relógios Rolex, brincos e outros mimos a algumas personalidades do judiciário local. Tem muita gente correndo até o moço para se explicar e apagar conversas do seu poderoso WhatsApp. As festas no Corredor da Vitória com certeza irão diminuir.

Quarteto Fantástico

Para dar contornos ainda mais cinematográficos à operação Faroeste que vasculhou os porões do Tribunal de Justiça da Bahia, já tem gente falando que os quatro desembargadores denunciados pelo MPF e afastados por decisão do STJ formam um verdadeiro “Quarteto Fantástico”. Mas diferente do que se vê na produção da Marvel, os superpoderes dos personagens baianos não salvaram ninguém, nem eles mesmos. 

Mãe Diná

Quem parece ter poderes de verdade é a ex-ministra do STJ Eliana Calmon. Era ela quem fazia a defesa do caso do borracheiro dono de terras sem fim no Oeste até setembro deste ano. Teve gente brincando – se é que dá pra brincar nesse momento – que ela previu à la Mãe Diná a chegada de nuvens carregadas e pulou fora. 

#tbt da conciliação, sqn

Quem colocou as digitais com tudo no imbróglio foi o senador Angelo Coronel, que na época de presidência da AL-BA deu uma de "conciliador". Voltamos ao episódio de 2017 pra mostrar que a coisa, desde então, cheirava mal. A manchete estampada no site da Casa foi tão verdadeira quanto uma nota de R$ 3.

Apaziguador

Uma pausa para um apaziguador de verdade. Estamos falando do deputado federal Pastor Sargento Isidório, que tem um pouco de loucura pra qualquer situação. Essa semana quando o clima esquentou nas comissões da Câmara ele ergueu sua inseparável bíblia e danou-se a cantarolar entre as almas exaltadas. Quem faz fogo para colocar o doido na prefeitura de Salvador já está avisado do estilo próprio de Isidório para resolver querelas.

Bons vinhos

Mas, voltando à Faroeste...há quem diga que a eleição da desembargadora Maria da Graça Leal entrou pelo cano com a operação. A desembargadora, conforme apurou o BNews, tinha os votos suficientes para ser eleita para o biênio 2020-2022 da presidência do Tribunal de Justiça da Bahia. Aproximadamente 38. Um famoso figurão da política estava animadíssimo com o cenário: tomando um vinho na antevéspera, contando com a eleição. Recebeu a rebordosa do STJ. 

Entrou água

Outro que não tem mais esperanças é o desembargador Olegário Caldas. Do grupo do presidente Gesivaldo Brito – também suspenso, ele foi outro candidato afastado com a Operação Faroeste. Se tinha esperança de assumir o comando, pelo visto e pelo conversado com alguns, entrou água. Tanto ele quanto Maria das Graças, por mais que sejam absolvidos futuramente, saíram com a imagem arranhada não só perante o TJ-BA como também a opinião pública. 

Surpresa!

Resumo das partes citadas como acusados da Operação Faroeste no TJ-BA: perplexos e surpreendidos. Claro, ninguém esperava uma rebordosa tão pesada na “intocável” corte. Mas a deixa foi dada desde a Operação Injusta Causa que fez devassa no Tribunal do Trabalho. 

Tensão

Na Assembleia Legislativa, na terça-feira, o clima era de tensão. Primeiro pelo fato da operação ter revelado as entranhas da alta corte e segundo pelo deputado estadual e líder do governo na Casa, Rosemberg Pinto (PT), ter sido grampeado. Por mais que não tenha sido nada grave a respeito da operação Faroeste, é um parlamentar gravado. Quantos ali, nesse meio tempo não conversaram sobre amenidades com desembargadores e seus emissários?

Emissário

Por falar em emissário, coube ao deputado estadual Vitor Bonfim (PL) articular a queda da sessão na AL-BA. Desde cedo no Plenário, o pedetista, desajeitado com a presença da imprensa, articulou e pediu a verificação de quórum que resultou no encerramento da sessão. Bonfim fez o trabalho a pedido do líder da Casa, deputado Nelson Leal.

O sobrinho de titia

Para quem não sabe, a desembargadora afastada pela operação Faroeste, Maria da Graça Leal, é tia do presidente da Assembleia Legislativa. O deputado não desceu para o Plenário na terça-feira, articulou a queda da sessão e nem ligação da equipe do BNews atendeu. Mergulhou. 

Bang Bang

E por falar em operação, tinha radialista, incorporado no espírito do Legião Urbana, que largou a seguinte alcunha sobre a movimentação deflagrada pela Polícia Federal: “Operação Faroeste Caboclo”. Logo corrigiu no ar, mas, eis a dúvida: quem seria o João de Santo Cristo que ninguém tinha medo nesse jogo?

PDT em polos distintos

O ex-presidenciável Ciro Gomes abriu o jogo sobre a arrumação com o DEM de ACM Neto e já fala em ter Guilherme Bellintani como candidato do PDT para a prefeitura de Salvador. O aceno nacional ao presidente do Esporte Clube Bahia destoa dos movimentos dos caciques estaduais. Por aqui, ninguém oficializou convite porque Bellintani passou a ser visto como “a garota mais bonita da escola” e tem supervalorizado o passe. Por outro lado, a afinidade com Leo Prates está em alta. 

Alô Prates

Por falar em afinidade, repórteres do BNews flagraram esta semana uma ligação de Prates ao presidente estadual do PDT Felix Jr., que passou o celular para que um dos jornalistas atendessem a ligação. Por sorte, Prates, que não sabia do improviso, não falou nada comprometedor. “Ainda bem que ele não falou ‘meu amor’”, brincou o cacique pedetista sobre as primeiras palavras de Leo ao telefone.

Deixa o Bahia perder mais duas...

Ainda sobre Bellintani...corre o zum zum zum que tem meia dúzia de políticos agorando o desempenho do Bahia nas últimas rodadas do campeonato brasileiro, inclusive tricolores. Se não rolar vaga na Libertadores ou pelo menos na Sulamericana, Beli Beli teria que baixar a bola e voltar a mundo dos mortais. “Deixa o Bahia perder mais duas...”, provocou uma fonte à NSP. 

Palanque tricolor

No embalo dessa resenha, disseram até que o motivo do deputado federal Marcelo Nilo se mostrar sisudo com o oba oba do PSB em torno de Bellintani não tem fundamento político. Nilo é fiel torcedor do Esporte Clube Vitória e não gostaria de subir em palanque azul, vermelho e branco.

Abre e fecha

Geraldo Júnior comemorou na semana passada o recorde de sessões ordinárias dos últimos 10 anos na Câmara Municipal de Salvador. Até ontem, apenas nesta legislatura, foram 107. Resta saber o que está sendo efetivamente produzido. Ontem, por exemplo, a sessão ordinária durou menos de 10 minutos e caiu por falta de quórum.

Puxa-saquismo

Se por um lado há pouca produção em Plenário, por outro sobram afagos em sessões especiais com entregas de horarias e/ou celebrações. Quase todo dia alguém é homenageado. O estoque de puxa-saquismo é grande.

Geraldo Jr. e seu doido

Alguns analistas políticos andaram especulando essa semana uma provável chapa do presidente da CMS, Geraldo Júnior e o Pastor Sargento Isidório. Segundo eles, a chapa seria imbatível. Primeiro, pela popularidade do presidente da Câmara e sua volatilidade nas diversas áreas da cidade, e segundo, pelo populismo do deputado federal mais votado do estado. Os números apontam uma crescente para a dobradinha...O prefeito ACM Neto está monitorando de perto a situação e pode mexer no tabuleiro até antes do Natal.

Tem um ACM na gestão de Rui

Uma coisa que passou despercebida durante muito tempo no governo estadual veio à tona esta semana: tem um ACM na gestão de Rui! Pelo menos é essa impressão que fica quando você destampa pelo caminho com o secretário de Agricultura Lucas Costa. O moço tem traços muito parecidos ao principal rival do patrão. Ainda assim, dizem que ele é o xodó de Rui.

Operação devassa em Feira

A corrida nos bastidores para as eleições de Feira de Santana está mais animada que a gestão de Colbert Martins. Zé Neto entrou em campo com força total e está fazendo uma devassa nas bases do emedebista. É almoço pra cá, pesquisa pra lá...incluindo encontro de vereadores governistas com pessoas ligadas ao petista.

Antecipando responsabilidades

As línguas nervosas dentro do governo de Antônio Elinaldo em Camaçari já avisaram: se perderem a eleição em 2020, vão colocar a fatura no colo do prefeito de Salvador ACM Neto e do deputado federal Paulo Azi porque são ambos que dão as cartas no jogo político e na gestão de lá. Até figuras ligadas diretamente a Elinaldo foram colocadas de escanteio. As figuras de oposição estão acompanhando o andar da carruagem e podem fazer uma convergência incomum para aproveitar as brechas.

Showbizz na lama da Justiça

Nem a turma do showbizz baiano foi poupada na operação do TJ baiano. Um agenciador de bandas foi citado em
transações com um dos denunciados em uma suposta lavagem de dinheiro em cachês de artistas e produções de shows locais. O zum zum zum foi geral no meio ao longo do dia. Uns cancelaram almoço, outros adiaram viagem e alguns ficaram pela Tancredo Neves sem saber para onde ir. O fato é: quem sabe, quem fez, sabe o que fez. Agora não adianta chorar o leite derramado...e muito derramado pelo Brasil afora.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas