Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Taradão no Morro

[Na Sombra do Poder: Taradão no Morro]
Por: BNews/ Arquivo/ Divulgação/ Reprodução/ Redes sociais/ Por: Editoria de Política 0comentários

Taradão no Morro
Um parlamentar baiano, acostumado a assediar funcionárias em gabinetes e órgãos públicos, foi visto pela NSP curtindo em um resort de luxo no Morro de São Paulo. Por onde passava, não escondia o mau hábito de escoltar com os olhos as banhistas. Resta saber se a denúncia contra ele ao Ministério Público, por importunação, continua de pé. Parece que ele não aprendeu que não é não!

Rui deu bolo na folia

Procura-se um governador para o Carnaval de Salvador. Rui Costa não deu as caras na abertura oficial e teve passagem apagada pela festa. Até João Doria, governador de São Paulo, falou mais com a imprensa do que o próprio governante baiano.

Neto se embolou na folia

Já ACM Neto, no seu último ano como prefeito, ficou feito pinto no lixo e se embolou em tudo o que pôde.  
 
“Optou por descansar” 

O soberano do Palácio de Ondina arranjou tempo para curtir a pipoca de Bell Marques, mas deu de ombros para a turma do Ilê, maior bloco afro do Carnaval de Salvador. Primeiro, foi o imbróglio em torno do patrocínio ao bloco. Depois, a ausência na tradicional cerimônia religiosa que antecede a saída do bloco no Curuzu. A assessoria chegou a anunciar que ele desembarcaria às 20h no local, mas, após 1h20 de atraso, veio o xeque mate: o governador “optou por descansar”.

O povo não perdoa

Aí, a resenha que correu solta. “Cadê o Correria?”
- CORREU!

Criador e criatura sem diálogo
Nem o clima de Carnaval azeitou as coisas entre o senador Jaques Wagner e o governador Rui Costa. Criador e criatura continuam com a relação estremecida, embora continuem a dividir palanques em compromissos oficiais. No domingo de Carnaval, único dia em que Rui convocou coletiva de imprensa, Wagner saiu à francesa da comitiva que acompanhava o governador e passou a atender jornalistas paralelamente, a poucos metros dali. Nos bastidores, a tensão continua.  

 

Inquietude
Os principais aliados do governo já começaram a dar sinais de inquietude com a falta de clareza que paira sobre o futuro do grupo. O entendimento de alguns é que o ciclo do PT no estado chega ao fim em 2022 e é a vez do partido ceder espaço aos aliados. Mas, como a maioria não acredita que o partido abrirá mão desse protagonismo, novos caminhos começaram a ser trilhados.

O carlismo que nos conecta
Caciques de algumas dessas siglas inquietas já autorizaram interlocutores a abrirem conversas com outros núcleos políticos. Quem um dia esteve ligado pelo cordão umbilical do carlismo pode voltar a se conectar pelo fio eleitoral de 2022. São movimentos a serem observados.  

Paquera velada ao som do Olodum

Todo mundo já sabe que Major Denice Santiago, da Ronda Maria da Penha, é o principal nome da base do governador Rui Costa para disputar a prefeitura de Salvador. Mas, como a policial militar ainda não abandonou a instituição, o encontro dos dois durante a saída do Olodum, no Pelourinho, foi discreto. Os dois trocavam olhares, ficavam próximos, mas não conversavam. Na hora da foto, só se estivessem acompanhados de outras figuras; os dois sozinhos, não. A coluna apurou com uma fonte do PT municipal que não era só impressão da reportagem, a estratégia foi essa.

Saiu pela culatra

O torpedo que o Pássaro disparou contra policiais militares em serviço no Carnaval de Salvador saiu pela culatra. Acabou reunindo um número sem fim de solidariedade à corporação, o que não se via há tempos. Passada a indignação inicial contra a verborreia do dito-cujo, a percepção que se construiu internamente é que o infortúnio conseguiu reagrupar a tropa em torno de uma pauta única.

Em tempo, o histórico recente mostra que parlamentares conhecidos pelo oportunismo de atacar a PM para se viabilizarem eleitoralmente não conseguem bater asas. 

Fugidinha
Chamou a atenção a preocupação do prefeito ACM Neto quando foi informado que o trio do seu aliado estava prestes a sair. O prefeito, que estava em seu camarote no Campo Grande, arrumou suas coisas e saiu de mala e cuia para não bater de frente com a ave. Já o artista, sem saber da fugidinha estratégica, passou pelo circuito olhando para o camarote do prefeito e chamando pelo nome do gestor sem saber que Neto já estava a léguas dali.

Contra-ataque
Outro caso que não passou despercebido foi a velocidade com que um importante major da PM chegou à Saltur para solicitar as gravações dos impropérios mencionados de cima do trio. Vem chumbo grosso por aí.  

Chama o Ibama
Durma com um barulho desse! Imagine você, aí do outro lado, a cena: Sturaro acertando uma tapa no deputado federal e cantor Igor Kannário! Seria algo cinematográfico. Aí ia ter que chamar o Ibama. Luisa Mell, corre aqui! 


#tbt: JH, da glória ao ostracismo

O imortal João Henrique já não é mais o mesmo. Desde que deixou a glória do Palácio Thomé de Souza, o antigo gestor soteropolitano caiu num ostracismo horrendo, que nem a energia carnavalesca conseguiu reverter. A performance do folclórico ficou muito aquém dos tempos áureos em que ele vivia cercado de vereadores e papagaios de pirata nos bailinhos palacianos. O registro a seguir não deixa mentir, JH já foi mais arisco. Só não mudou a companhia: continua no Paraíso!

Goladas

E houve secretários do prefeito ACM Neto que foram se refugiar no camarote da Câmara Municipal de Salvador (CMS) para descansar da labuta e refrescar o juízo com copos generosos de cerveja gelada. A NSP flagrou os bonitões, com as camisas oficiais de trabalho, dando várias goladas.

Serviços prestados
Corre uma resenha na rádio-peão da CMS que uma alma com baixíssima produtividade está se esbaldando com um salário vultuoso. Dizem que ela está lotada no Paço Municipal, mas que, na verdade, presta serviços em outros lugares. O mistério está no ar...
  
Alex Mine ou Alex Mona?

Muita gente demorou a reconhecer o vereador Alex Mine, que quebrou o protocolo e meteu essa fantasia de Muquirana. Quando ele surgiu deste jeito no camarote do Legislativo, a piada da turma foi inevitável: Alex Mine ou Alex Mona?

Vigiando o inimigo
Causou o maior burburinho a entrada de um assessor do governador Rui Costa em um grupo de WhatsApp criado pela prefeitura de Salvador exclusivamente para disparar conteúdo do Carnaval. Entrou para vigiar o inimigo?    

Sem meio-termo

A Polícia Militar admitiu que errou na estratégia de observar mais de longe os foliões neste Carnaval, após vídeos de confusões e críticas, inclusive, do prefeito ACM Neto. Parece que só existem duas maneiras de a PM agir: com truculência, batendo antes de perguntar ou ao menos verificar quem de fato está envolvido, e da forma como iniciou o Carnaval, com uma ausência total. Não foram raros os episódios de brigas que começaram e terminaram sem nem sinal dos capacetes brancos.

"É só amor"?

O lema da BaianaSystem, "É só amor", repetido como um mantra pelo vocalista Russo Passapusso, destoa da percepção majoritária do público que viu as apresentações no Furdunço e no Carnaval. Como em outros anos, o Navio Pirata se mostrou ineficiente para chegar aos ouvidos da multidão, que se espreme pra tentar acompanhar e ouvir alguma coisa. Os relatos de pessoas passando mal contrastam com a foto do cadeirante sendo carregado por foliões. De cima do trio, sem aperto, é mais fácil ser "só amor", né?

Calma, amigos
Uma pergunta do BNews ao prefeito ACM Neto desagradou assessores da Secom, durante coletiva no Camarote Oficial no Campo Grande. Ao contestar a matéria veiculada pela própria Secom, que informa o aumento de mil licenças para vendedores nos três circuitos do Carnaval, Neto pôs a culpa no texto e negou novamente. Com medo da bronca do chefe, teve assessora que se injuriou com o repórter: "Quase rebato você".
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas