Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: O homem da Maserati

[Na Sombra do Poder: O homem da Maserati]
Por: Reprodução/ Redes sociais/ Divulgação/ Arquivo BNews Por: Editoria de Política 0comentários

O homem da Maserati
Um famoso lobista que vivia de passeios pela Marina e pelos restaurantes chiques de Salvador, oferecendo mundos e fundos a fornecedores, prometendo amores com prefeituras e governo do estado, sumiu do mapa. Dizem as más línguas que o MP colocou o rapaz pra correr. Nem o ronco da sua antiga Maserati os vizinhos ouvem mais.

Quem tem medo dela?

A suposta delação, na semana passada, de uma das desembargadoras do TJ baiano envolvidas na Operação Faroeste fez muitos advogados e lobistas de Salvador ficarem debaixo da cama esta semana. Não só pelo mau tempo e pela pandemia que assola a cidade, mas fontes da coluna NSP garantem que vêm por aí tempos sombrios e nebulosos.  

Os pais e mães da Saúde
Se em dias normais a gestão de Colbert Martins já cambaleia, em tempos de pandemia a coisa complica ainda mais, sobretudo diante do número sem fim de contratos que surgem por causa do cenário atípico. Um dos mais recentes coloca a administração do hospital de campanha sob os cuidados de uma associação materna de cidades vizinhas, mas muita gente em Feira de Santana ainda não viu os pais dessa criança. Tá todo mundo querendo conhecer um pouco mais sobre isso. De repente, o MP pode ajudar nessa missão.

O pergaminho da discórdia

Depois de meses largado no ostracismo, o MDB voltou a agitar o noticiário político baiano. Duas figuras primatas da legenda, acompanhadas de um juvenil, resolveram tocar fogo no parquinho e rascunharam um pergaminho ao Diretório Nacional reivindicando uma virada de mesa no comando da executiva estadual, mas as alegações colocadas por eles soaram como piada. Herzem Gusmão (Vitória da Conquista), Colbert Martins (Feira de Santana) e Rodrigo Hagge (Itapetinga) reclamam que não se sentem representados, mas Herzem é o segundo vice-presidente e Hagge abriu mão de um assento para emplacar o avô, Michel Hagge. O fato é que eles começaram a se movimentar de olho no fundo eleitoral e despertaram a fúria de um cacique que anda recolhido.

Espumou
Há quem diga que a ofensiva dos três teve dedo da cúpula do Thomé de Souza para minar as poucas energias que restam ao sobrevivente Vieira Lima, que tem a companhia do presidente estadual, Alex Futuca, e do presidente da Câmara de Vereadores, Geraldo Júnior. A NSP soube que o rapaz espumou. 

Ciente e arquive-se 
Mas como ele é conhecedor hábil dos caminhos de BSB, já disse a aliados que a bendita carta endereçada ao presidente nacional Baleia Rossi vai receber dois carimbos: ciente e arquive-se.

Ameaça ou promessa?
Para dar o revide, uma alma imortal do MDB, que também ficou extremamente incomodada com o embaraço da situação, falou até em revelar segredos sombrios de um dos autores da carta. Não se sabe se foi uma ameaça ou uma promessa. A conferir.

O assassino no enterro da vítima

A NSP também apurou que o vice-prefeito Bruno Reis fez um movimento para não ser incriminado: enviou a carta a ex-colegas de MDB via WhatsApp, como um gesto de que não tinha nada a ver com a situação. No entanto, a percepção foi contrária. A analogia traçada foi a seguinte: “é o assassino que vai ao enterro da vítima”.

Os valentões do off
Esta coluna tem visto crescer a lista de políticos e autoridades que passaram a ficar conhecidos como “Os valentões do off”. Acionam chefias de redação de sites e jornais com denúncias e histórias cabulosas, mas ficam “pianinho” quando o repórter liga o gravador e engata as perguntas. A valentia vai logo embora.

O deputado camaleão 
Há quem diga que Claudio Cajado, neopepista desde 2018, contraria recomendações e tem postos de indicados seus no Governo Bolsonaro, vide a diretoria da Funasa, que está na sua tutela desde Michel Temer. Cajado saiu do DEM e caiu de paraquedas no PP. Na seara local, tem indicações na Desenbahia. O rapaz é guloso, acende uma vela pra Deus e outra pro Diabo. Quem é Deus ou Diabo, aí o leitor define. Mas joga nas indicações de lá com Bolsonaro e nas daqui com Rui Costa. Esperto.

O amigo de Denice

Denice Santiago, pré-candidata do PT em Salvador, deixou escapar numa live que, quando tirou o título de eleitor e foi às urnas votar na legenda da estrela vermelha, estava acompanhada de um amigo cujo nome, raro, é semelhante ao de uma figura que hoje está no time do prefeito ACM Neto. A pergunta é: o moço virou a casaca ou colocou a estrela debaixo da camisa?

Frasista no ócio
Um político baiano que não renovou a cadeira no Congresso anda se coçando de saudade de BSB. Tem dito a amigos que, se estivesse lá, ia viver soltando frases de efeito em entrevistas a CNN e a Globo News toda vez que o Governo Bolsonaro fizesse uma trapalhada.

Isso é uma piada

Abílio Santana, pastor e deputado federal, parece ter transformado sua atuação parlamentar num verdadeiro celeiro de piadas. Talvez esse foi o melhor tom que ele encontrou para defender o ocupante do Planalto.

Sem chance

Chamou atenção no Twitter o xaveco que o senador Fernando Collor de Mello recebeu de uma seguidora. O ex-presidente surpreendeu por ter respondido à interação, mas não foi à contendo da moça.

Questão de peso
O Enem foi adiado, mas o pessoal da internet conseguiu vazar uma das perguntas:

Sem filtro
A sessão de comentários nas lives do prefeito ACM Neto é um caso à parte. Os soteropolitanos interagem sem reservas. 

Pérolas em sinais
Tá na hora do intérprete de libras da Câmara de Feira de Santana ganhar um reajuste. O rapaz tem um trabalho hercúleo e padece para dar sentido às pérolas que os vereadores soltam na tribuna da Casa. O compilado abaixo mostra que a tarefa não é fácil.

 

Prefeito de Itabuna na praia

Circula nas redes um vídeo do folclórico prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, desfilando pela praia. Não se sabe de quando é, mas a turma caiu em cima dizendo que ele está curtindo a brisa do mar enquanto a pandemia castiga o município.

Gameleira balança, balança...
Já o prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, vê disparar o número de casos da Covid-19 e a rede de saúde em colapso. Paralelamente, tenta frear a tentativa da oposição de enfiar um processo de impeachment goela a baixo. Tem balançado muito, vamos ver até quando.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas