Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Meu posto, minha vida

[Na Sombra do Poder: Meu posto, minha vida]
Por: Editoria de Política 0comentários

De quem é essa mula?
A Receita Federal apreendeu nesta quarta-feira (24) um jovem que partia do aeroporto Luís Eduardo Magalhães para Brasília. O rapaz levava mais de R$ 700 mil em dinheiro vivo, mas, ao ser preso, disse que recebeu R$ 4 mil para transportar a quantia e que não sabia o conteúdo da bagagem. Alguns contatos feitos pela nossa redação já apuram que cabeças “caras” da Tancredo Neves não vão conseguir dormir hoje e nem em casa vão ficar. O dinheiro tinha endereço certo?

Tá rebocado
Um jovem menudo não tão próximo do Thomé de Souza, mas articulado com a turma do Detran, vem dando as cartas quando o assunto é trânsito e guinchos. Em alguns almoços articulados durante a pandemia na exuberante Praia do Forte, o moçoilo não se cansa de se gabar que joga nas duas pontas da política local, garante que tá REBOCADO e que na próxima gestão municipal, seja quem for o prefeito, que ele tá no páreo. Será, cabeça de árvore natalina?

Hospital Prohorror
Os pacientes do hospital Prohope já não aguentam mais encaminhar denúncias a esta coluna. Tudo porque a turma que toca o “sucatão” com nome de lingerie faz a gestão à distância, lá para as terras do frevo. Denúncias de maus tratos, mau atendimento e até assédio já chegaram à NSP, todas encaminhadas aos órgãos responsáveis para devida apuração. Alguns pacientes já até já apelidaram o local de Hospital ProHorrorpe...O povo não perdoa.

Meu posto, minha vida
A polêmica da semana gira em torno do posto de gasolina na nova orla de Ondina. O proprietário, desconhecido, tenta emplacar a qualquer custo o “elefante branco” na obra da prefeitura de Salvador. Fontes desta coluna dão como certo que o prefeito ACM Neto já mandou recado: “aqui não, Brutus”. E o gestor da Sedur, Sérgio Guanabara, já tá com o pedido negado para alvará. A promotora do Ministério Público da Bahia, Rita Tourinho, também está bem atenta aos movimentos dele. Agora, só resta ao “empresário” pegar suas bombas de gasolina e fazer um novo projeto lá pelas terras da BR-324. Nome até já tem: Meu Posto, Minha Vida. Cada uma...

Marmita do Alentejo
Surpreendeu muita gente a nova empresa que fornece refeições para a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) nesse período conturbado que vive a cidade. Não só pelo nome diferente, “Lisboa”, como também pelo seu objeto social voltado para a construção e o entretenimento. O questionamento que corre solto nos bastidores: com tantas empresas aqui na cidade será que foram buscar uma “quentinha” alentejana? Dizem as más línguas que tem muito angu nesse bacalhau...

Santo Antônio miado
Enquanto a maioria dos prefeitos chora pela pandemia que acomete quase todas cidades do estado, outros fazem festa e riem à toa já em campanha para reeleição. Na região do Recôncavo mesmo, dois prefeitos que de SANTOS não têm nada, deitam e rolam com asfalto e lixo na região... Eita São João retado de bom!

As apostas
As torcidas internas para a composição da chapa do pleito municipal seguem de vento em popa. Nas redes sociais, o líder do governo, Paulo Magalhães Jr.,  postou um possível  "spoiler ", deixando escapar seus desejos intrínsecos...

Por outro lado, o jogo não é de torcida única. Lideranças políticas de diversos bairros fazem coro para a chapa composta por Bruno Reis e Ana Paula Matos. No páreo, ainda existem outros nomes, menos significativos. Resta saber quem vencerá a disputa. 

No lado do Correria, Major Denice coloca o time em campo e, mesmo parecendo estar bem perto da lanterna do campeonato, mostra a cara e se lança em lives com o governador.  

Pra ver se vira verdade!
Sabe quando você repete uma coisa 10, 20 vezes pra que você interiorize, acredite e vire verdade? É o caso de Leo Prates com o desespero por ter perdido o prazo para concorrer às eleições. Apesar de tentar manter o discurso que tem evitado falar em política, vive repetindo o assunto, dia e a noite, de forma obsessiva.

Live travou!
Aliás, o secretário municipal de Saúde ficou tenso na última segunda quando foi questionado na live do BNews se o pedido para adiar as eleições não soaria como se ele estivesse legislando em causa própria. A tensão foi tão grande que, no momento em que ele tentava se explicar, a conexão caiu. Depois do restabelecimento, ainda com um sorriso meio amarelo pelo questionamento, Prates não convenceu: "Não sei nem se estarei vivo nas próximas eleições!"

Falando em live travar, o mesmo aconteceu em uma das lives de Neto nessa semana. Na hora da pergunta sobre Queiroz, foi vento para tudo quanto é lado e a transmissão parou. No retorno, nem o prefeito perdeu a piada: "Queiroz, o caso é tão cabuloso que o vento bateu e derrubou tudo", disse, em tom de descontração, o soberano.

A pegadinha comunista
A coletiva de imprensa com Olívia Santana e Niltinho para anunciar a aliança entre o PCdoB e o PP foi avaliada como uma grande pegadinha, já que os repórteres esperavam a confirmação do nome que ocuparia o vice na chapa. A dobradinha entre os partidos já havia sido divulgada exaustivamente, inclusive, pelas assessorias dos dois partidos. A coletiva em si não teve grandes novidades. Pura espuma.

A ambição pepista
Por outro lado, o ato teve simbolismos importante nos bastidores. O PP quer o apoio da bancada de estaduais do PCdoB na manobra para derrubar a PEC que impede reeleição na AL-BA, a fim de manter Nelson Leal na presidência da Casa nos dois anos finais do governo Rui Costa (PT). A ambição é tamanha que o vice-governador e cacique do PP na Bahia, João Leão, entrou no circuito e até pediu desculpas por não ter apoiado Alice Portugal em 2016. Tudo para afagar o coração vermelho dos camaradas.

Demonstração de força
O PCdoB, por sua vez, precisava dar uma demonstração de força no cenário eleitoral de Salvador para manter viva a chama da sua pré-candidata Olívia Santana e ampliar o isolamento político de Denice Santiago, pré-candidata do PT. 

Acordo tácito
Diferentes vozes do grupo do governador Rui Costa deixaram escapar à NSP que existe uma espécie de acordo tácito entre eles de não gastar energia e capital político em prol da Major Denice. Um deles confidenciou que a única coisa que a mantém de pé é o apoio expresso do governador. Além da aliança PP e PCdoB, PSB, PSD e Podemos também não fazem planos com o fator Denice. Até aliados petistas estão ainda reticentes com a chegada “de paraquedas” dela no jogo eleitoral.

O mau exemplo do Planalto na CMS
Alexandre Aleluia (DEM) deu uma de médico na sessão na Câmara Municipal e reclamou da falta da hidroxicloroquina e máscaras nas farmácias de Salvador, mas ignorou cuidados básicos colocados pela comunidade médica e pelo protocolo da Casa para proteger a si e os demais colegas, especialmente os mais velhos como Atanázio Júlio e Sérgio Nogueira. O mau exemplo do Planalto circula pelos corredores do Legislativo soteropolitano.

Espadeiro que não quer se queimar
Quem viu os vídeos da guerra de espadas em Cruz das Almas em meio à pandemia ficou impressionado com o desgoverno na cidade. O prefeito Orlandinho (PT) até anunciou medidas para frear as aglomerações, mas nada muito radical. A leitura do cenário local é que ele não quer se indispor com a população porque, logo ali na frente, tem eleição e ele é pré-candidato à reeleição. As línguas mais maldosas, porém, dizem que Orlandinho não tem moral pra enfrentar a baderna nas ruas porque era “espadeiro” nos tempo de garotão. 

São Francisco de Assis do Sisal
O prefeito de Coité, Francisco de Assis, conseguiu a façanha de emplacar duas vezes o feriado de São João. A proeza foi possível graças à brecha jurídica que surgiu com as decisões sobre a competência de municípios e estados em gerenciar as decisões para combater o avanço do novo coronavírus. Assim, além do feriado antecipado por decreto do governador Rui Costa para o último dia 26, Coité teve um São João.2 nesta quarta-feira (24). O milagre do feriado dobrado, operado pelo São Francisco de Assis do Sisal, pairou sobre o município para ampliar o isolamento social. Coité já passou de 100 casos confirmados da Covid-19.

Procurando palanque
Mais perdido do que cego em tiroteio em Salvador, o vereador Cezar Leite (PRTB), que não tem partido nem grupo político, já que o plano do Aliança Pelo Brasil não vingou, resolveu ir à Brasília, em meio a pandemia fazer coro aos protestos bolsonaristas. Para criar um fato político, resolveu pedir o impeachment do governador Rui Costa. Sem argumento plausível para tal, o edil vai seguir fazendo fumaça em Brasília até chegar aos ares baianos. É esperar as próximas cenas.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas