Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Os Girinos de Menudos

[Na Sombra do Poder: Os Girinos de Menudos]
10 de Setembro de 2020 às 05:00 Por: Montagem BNews/ Pixabay/ Divulgação/ Reprodução/ Redes sociais Por: Editoria de Política

Os Girinos de Menudos
Faltando pouco mais de três meses para o fim da bela gestão do prefeito ACM Neto à frente da capital baiana, alguns dos executivos de sua administração, dos mais diversos escalões, estão sendo considerados Girinos de Menudos. Isso porque nunca foram tidos como da “galera” do jovem gestor. Uns bem que tentaram, se esforçaram, suaram as camisas polo das famosas grifes Ricardo Almeida e Ralph Lauren. Pisaram em lama, pularam na pipoca do Furdunço, vestiram camisa preta nas festas de final de semana, usaram pulseiras de um famoso joalheiro local, compraram os famosos mocassins italianos Salvatore Ferragamo, mas não conseguiram passar de protótipos de “Menudos”, alcunha designada para os amigos do comandante do Thomé de Souza. 

Os Girinos de Menudos II
Os jovens executivos serviram de coringas do prefeito, mudaram de posição ao longo da gestão diversas vezes, demonstrando servidão e lealdade a ACM Neto. E, muitas vezes preteridos nos eventos e reuniões mais importantes, eles não desistiram de se tornar um oficial “Menudo”. Postaram fotos com o prefeito nas redes sociais e, muitas vezes, esperavam ele entrar no carro para se despedirem com um simples aperto de mão. Nada adiantou. Na maratona, literalmente, pela orla da Barra no afã de agradar o líder, muitas vezes, tomavam esporros e ouviam piadinhas ao fim do circuito. Fica a lição. E agora, para onde vão? Quem bajular?  O vice-prefeito já avisou que, caso seja eleito pelos soteropolitanos, não fica nenhum protótipo de menudo na gestão. Fato é: já tem gente espalhando currículo para algumas empresas e escritórios da cidade. Pobres Girinos de Menudos! 

O advogado do diabo 

Um famoso advogado baiano está se vendo à volta com algumas delações que pairam no ar. O rapaz, sempre visto em grandes baladas, rodeado de figurões da high society e colecionadores de belos automóveis, anda com a mão na cabeça pelo que está por vir. Fontes da NSP afirmam que alguns “amigos” próximos ao jovem já nem o telefonam mais, isolando o rapaz em uma bolha perigosa. Há quem diga que ele lembra o ator Keanu Reeves, protagonista do thriller hollywoodiano “O advogado do Diabo”. Qualquer semelhança, é mera coincidência. Mais uma vez, a vida imita a arte.

Adeus, PL
Dentro do Governo do Estado, o ar de despedida dos nomeados pelo Partido Liberal já toma conta dos gabinetes, após a debandada do cacique Zé Carlos Araújo para o lado do prefeito ACM Neto.  A exoneração dos apadrinhados dele já é dada como certo pelo Correria até dia 16. Pastas importantes ocupadas pela turma “liberal” vão ser realocadas com outros partidos da base de Rui. Como canta o antigo bandleader Bell Marques: “Demorou, mas chegou a hora ....”

Razões para não ser

Dentre os tantos fatores que podem fazer Lídice da Mata (PSB) recuar de sua candidatura à prefeitura de Salvador, os principais são: a sua própria vontade, pois aliados confirmam que ela não quer, e o fato de que teria páreo duro pela frente. Pesa ainda nessa conta a rejeição que ela estampa nas pesquisas – a maior entre os nomes postos para a disputa pelo Palácio Thomé de Souza. 

Junto e misturado
A junção PSD e Avante, que por ora está vinculada à disputa pela prefeitura de Salvador, deve permanecer por um bom tempo, independente do resultado. Há quem considere a amarração de unidade de 2020 com disponibilidade para 2022. Tem cacique grande do PSD que pode migrar para o Avante e vice-versa. 

Fiel às escrituras... do PSD

Por mais que o senador Angelo Coronel (PSD) diga que não haverá nenhum tipo de cerceamento à postura do Pastor Sargento Isidório, e o senador Jaques Wagner (PT) ter dito que não há cadeira que não molde o gestor, o xis da questão para fazer a campanha deslanchar, ou não, é fazer o deputado federal seguir a cartilha. O controle de Isidório é crucial para conseguir inserção em camadas nas quais ele não penetra. Dizem que, se o pastor for fiel ao clã Ottista tal como é às Escrituras que carrega, haverá milagre na multiplicação de votos. Oh, glória!  

Concepção
Definição do senador Otto Alencar para Isidório: no comparativo com o presidente da República, o deputado federal e candidato a prefeito de Salvador tem juízo perfeito. Maluco mesmo é o inquilino do Planalto. Então, pelo jeito, vai ter que mudar o jingle “agora é a vez do doido”. 

Lendário

Na convenção do dia 7 de setembro, Isidório repetiu o que Dom Pedro I bradou às margens do Ipiranga: "Agindo Deus, teus inimigos não te alcançarão". A versão do pastor veio melhorada em forma de música.

Vai atacar em Salvador

A ex-prefeita de Cardeal da Silva e ex-toda-poderosa da União dos Prefeitos da Bahia, Maria Quitéria, vai atacar na eleição deste ano como candidata a vereadora em Salvador. Mudou seu domicílio e crê que tem capilaridade em solo soteropolitano para chegar à Câmara. Ela está filiada ao Avante, de Isidório. Quitéria ia ser candidata à deputada no pleito passado, mas preferiu seguir seus gurus jurídicos e acabou não se desincompatibilizando no tempo certo da Fundação Luís Eduardo Magalhães e não conseguiu topar o pleito.

Imprevisível
Em Lauro de Freitas, pelo visto, o jogo ainda não está jogado. Há quem acredite que, após Moema Gramacho (PT) não ter escolhido a parceria com o PP para a vice, o cenário ficou completamente imprevisível. 

Inseguro
Em Madre de Deus, o jogo está mais do que imprevisível, está inseguro! Depois que o prefeito tampão Jailton Polícia trocou tiros na porta de casa para escapar de um atentado, a cidade virou um caldeirão de teorias da conspiração. A turma mais debochada diz que a eleição de lá vai ser regulada pela Polícia Civil, porque o TRE não tem atribuição em questões bélicas. 

Proíbe e libera, eis o embate
Tudo ia muito bem, obrigado, entre o prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa até que começou a flexibilização das atividades econômicas, ou se aproximou o período de campanha eleitoral, como queira entender. O fato é que, em meio ao "proíbe e libera" da prefeitura e do governo, eis que surgiu a primeira divergência entre o demista e o petista, que vinham trabalhando de "mãos dadas" no combate à pandemia. A questão agora é: vai ter show ou não vai ter show? Enquanto Rui liberou, por decreto, eventos, incluindo shows, para até 100 pessoas, Neto foi enfático ao declarar que show em Salvador segue proibido. Resta saber se esse "embate", após longo período de paz, faz ou não faz parte do show das eleições 2020.

Spoiler 2022? 

As câmeras da NSP não poderiam deixar de flagrar essa foto que pode ser histórica. ACM Neto no púlpito do Governo do Estado? Spoiler? Previsão para 2022? O tempo dirá!

Democracia
Coordenador da campanha da esposa e do Pastor Isidório, o senador Angelo Coronel achou o suprassumo da democracia ceder espaço para a imprensa fazer perguntas durante a convenção que lançou a chapa. Menos, não é pra tanto.

Coronelismo

A brisa democrática não durou tanto assim. Bastou um colega jornalista aproveitar a ilustre presença do governador para questionar como anda o paranauê dos respiradores que baixou o Coronel. O senador do PSD rapidamente pediu que a imprensa se limitasse a perguntas sobre a candidatura. "Alguém mais?".

Faça o que eu digo
Em tese, o discurso de Rui Costa nos últimos tempos sobre a necessidade de uma frente ampla em 2022 sem se concentrar em um nome, mas em ideias, é a melhor possível. Na prática, Lula já começou a campanha e o PT, mais uma vez, não apoia outra candidatura em capitais onde não parece ter chance de vencer.

Não faça o que eu faço
O perfil oficial do governador petista, por sinal, curtiu uma matéria de uma declaração do companheiro Flávio Dino (PCdoB), na qual admitia que Lula seria o melhor quadro em potencial para vencer a próxima eleição presidencial. Mais do mesmo.

Mensaleiro na Bahia

Roberto Jefferson, condenado no Mensalão, foi recebido com todas as pompas por Herzem Gusmão em Vitória da Conquista nesta semana. Chegou aeroporto com ampla cobertura, parecendo celebridade internacional. Nem parecia o ex-presidiário que, em 2012, pegou pena de 7 anos e 14 dias de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso