Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Chamas de oportunismo

[Na Sombra do Poder: Chamas de oportunismo]
04 de Março de 2021 às 05:00 Por: Pixabay/ Reprodução/ Redes sociais/ Divulgação Por: Editoria de Política

Chamas de oportunismo
Uma ex-postulante à Câmara de Vereadores de Salvador vem entrando e saindo de grupos de WhatsApp, buscando palanque e tentando levantar bandeiras oportunistas entre empresários nesses dias difíceis de pandemia. No entanto, o discurso inflamado da moça se apaga ao vento porque ela não é reconhecida pela classe empresarial e nunca militou nesse meio. As acusações que ela faz sobre governantes que estão no enfrentamento ao vírus e as convocações para manifestações pela cidade cheiram a oportunismo. 

O estilista
Um edil desfila pelos corredores do poder com pose de estilista de luxo - leia-se, de nariz empinado. A pergunta que se faz é: o estilista, vereador nas horas vagas, entende mesmo de moda?

Constrangimento feirense

A gravação de áudio que corre velozmente nos bastidores da política de Feira de Santana vem causando grande constrangimento à prefeitura local, pois a voz de um dos interlocutores é atribuída ao prefeito Colbert Martins (MDB). O diálogo mostra o emedebista tentando se esquivar de servidores que perderam cargos de indicação na estrutura municipal na renovação da gestão. "O senhor prometeu não desempregar ninguém", reclama um homem ligado a um vereador que foi derrotado em 2020. Do outro lado, Colbert sentencia: "É por indicação política". Diversos jornalistas procuraram os assessores do soberano feirense para verificar a procedência da gravação, mas as ligações e mensagens foram ignoradas. A turma se fez de morta porque não sabe o que dizer desse escancarado toma lá, dá cá que o patrão mal sabe administrar. Ouve-se um silêncio sepulcral no palácio municipal da Princesa do Sertão.

Furo institucional
No terceiro furo, a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, vai poder pedir música no Fantástico. A coroa de furadora de fila institucional de anúncios é dela. Esta semana, a laurofreitense tornou a atravessar o governador Rui Costa e anunciou antecipadamente as medidas restritivas na cidade, que resvalam na região metropolitana, inclusive em Salvador. A sanha pelo anúncio primeiro tá grande. 

O choro dos bons

Enquanto uns riam pelas bandas de Brasília, aqui na Bahia foi só chororô. Com a alta nos índices da Covid-19, o governador Rui Costa chorou, ao vivo, ao falar sobre a morte de uma jovem por causa do coronavírus. Não foi diferente com o prefeito Bruno Reis, que, visivelmente abatido, se emocionou ao falar da pandemia. Por último, foi a vez de Leo Prates, que também chorou ao explicar a pressão no sistema de saúde. Em situação ainda pior, no meio de tudo isso, o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, se recuperava do vírus e alertava para o perigo da doença. Todos chegaram a suplicar para que a população faça sua parte e cumpra o distanciamento social. Que não tenhamos novos choros.

Selando a paz e marcando território

ACM Neto selou a paz com Luiz Henrique Mandetta em uma live esta semana, após ter sido chamado publicamente de Maria-mole pelo correligionário no episódio do racha do baiano com Rodrigo Maia. A reaproximação foi com uma dose destemperada de elogios pra lá e afagos pra cá... coisa de políticos profissionais. Quanto ao conteúdo da live, nada além da obviedade de críticas ao Governo Bolsonaro, ao qual os dois estão ou já estiveram ligados em algum momento. O saldo que ficou do encontro virtual foi de dois ex (ministro e prefeito) criando plataforma nas redes para se manterem ativos no jogo político e da comunicação. Só pra marcar território. 

Otimismo e amargura
Um grupo de otimistas do DEM acredita que o acerto com Mandetta foi um passo para ACM Neto também superar os desentendimentos com Rodrigo Maia. Com este, porém, o buraco é mais embaixo, já que ele ainda credita a Neto parte das tratativas que o derrubaram do topo do Legislativo à planície de Brasília. Dizem que, diferente de Mandetta - cuja chateação era apenas por ver seu projeto 2022 comprometido -, Maia levou pro lado pessoal e tá com o coração amargurado. 

Continuo te querendo

E a questão com João Roma, gente? A cada dia, cresce internamente entre aliados a certeza que o quebra pau com ACM Neto foi cinematográfico. A NSP apurou que Roma tem dito a amigos que seu projeto de 2022 ainda é ao lado de Neto na Bahia. "Só falta Neto querer", diz uma fonte. 

Dosimetria eleitoral
Roma tem nas mãos a mina do Ministério da Cidadania, que gerencia o importante auxílio emergencial. Contudo, o protagonismo da pasta fica a reboque dos devaneios do presidente Bolsonaro para sua tentativa de reeleição em 2022. A leitura em Brasília é que ele sabe que vai precisar manter algum tipo de auxílio até o início do próximo ano e, por isso, está administrando a dose pra ter esse trunfo nas mãos. 

Líder discreto

O presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), está mais discreto nas últimas semanas e não tem aparecido com tanta frequência no noticiário. Desde o início do ano, as sessões do Legislativo soteropolitano também têm ocorrido de maneira incomum, no período da manhã.

Buscando fama no BNews Pet
O ex-deputado Lúcio Vieira Lima (MDB) continua fazendo escola entre políticos baianos. Só que, desta vez, o mandatário do MDB está sendo seguido em sua paixão por cachorrinhos de luxo. O deputado estadual Paulo Câmara (PSDB) levou pra casa duas fofuras e ainda posou para foto. Dizem os fofoqueiros de plantão que o tucano queria, a todo custo, aparecer na editoria BNews Pet. Conseguiu!
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar