Justiça

Ex-secretário de Saúde do Rio utilizará áudios de conversas com políticos em delação

Philippe Lima/Fotos Públicas

Edmar Santos é acusado de desviar R$ 1 bilhão em compras durante a crise sanitária

Publicado em 14/08/2020, às 08h01    Philippe Lima/Fotos Públicas    Redação Bnews

O ex-secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, usará um acervo de gravações com políticos na defesa da acusação de que seria o chefe de um esquema que desviou verbas destinadas para compras emergenciais durante a pandemia da Covid-19. 

As gravações foram feitas logo que veio à tona o escândalo do superfaturamento. Um deputado com quem costumava conversar sobre a crise o aconselhou a registrar tudo. Segundo apurado pelo GLOBO, os registros são peças fundamentais do acordo que o ex-secretário firmou com a Procuradoria Geral da República (PGR) para uma delação premiada. No acordo, ele se comprometeu a devolver cerca de R$ 8,5 milhões aos cofres públicos e apresentar provas.

Edmar Santos teria gravado conversas com o governador Wilson Witzel e o pastor Everaldo Dias Pereira, presidente do PSC. O ex-secretário teria desviado R$ 1 bilhão em compras durante a crise sanitária.

Classificação Indicativa: Livre