Justiça

Mayara Petruso que discriminou nordestinos é condenada

Imagem Mayara Petruso que discriminou nordestinos é condenada

À Justiça, a jovem disse que não é preconceituosa e não teve a intenção de ofender os nordestinos

Publicado em 06/02/2013, às 07h47        Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)


A estudante de Direito, Mayara Petruso, foi condenada pela Justiça Federal de São Paulo pelo crime de discriminação. Mayara recebeu uma punição de 1 ano, 5 meses e 15 dias de prisão, mas a pena foi convertida em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa. Em 2010, a universitária postou em seu Twitter a seguinte mensagem: “Nordestisno (sic) não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado!”.

A estudante confessou que escreveu a mensagem após a vitória da presidente Dilma Rousseff (PT) nas eleições presidenciais de 2010. À Justiça, Mayara disse que não é preconceituosa e não teve a intenção de ofender os nordestinos. Na época, a universitária perdeu o emprego (estágio) e abandonou a faculdade, além de ter mudado de cidade.

Classificação Indicativa: Livre