Economia e Mercado

Secretário de Aviação Civil diz que governo está “muito atento” ao valor das passagens aéreas

[Secretário de Aviação Civil diz que governo está “muito atento” ao valor das passagens aéreas]
11 de Julho de 2019 às 16:15 Por: Adenilson Nunes/Bnews Por: Marcos Maia 0comentários

O Secretário Nacional de Aviação Civil Ronei Saggioro Glanzmann avalia que o Brasil vive um momento de ‘um choque de oferta’, com o encerramento das atividades da Avianca no último mês de maio. Em entrevista ao BNews na manhã desta quinta-feira (11), ele afirmou que o final da empresa foi bastante prejudicial para o mercado brasileiro, mas pondera que é normal que uma empresa aérea deixe de operar. 

“Linhas aéreas quebram no mundo inteiro. Essa não é só uma questão do Brasil”, diz. Glanzmann acrescentou que, no curto prazo, isso inevitavelmente gera uma restrição de oferta que ocasiona aumento no valor das passagens. Contudo, o Secretário garante que o governo tem feito o possível para conter a situação. “O governo federal está muito atento a isso. Estamos atuando fortemente para que a oferta volte rapidamente [ao normal]. Temos uma expectativa de que essa oferta comece a voltar ao normal agora no segundo semestre, a partir de setembro”, explica.

Nesta manhã ele esteve no aeroporto de Salvador para realizar uma vistoria técnica às obras de ampliação do equipamento. Também participaram da visita, o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas Bruno Reis, e o diretor do Departamento de Outorgas e Patrimônio, John Weber Rocha. Segundo o secretário diz que neste período as empresas aéreas começarão a operar com novas aeronaves em suas frotas. Com a saída da Avianca, o Brasil perdeu mais de 50 aviões em operação. Essa lacuna será preenchida através das novos aquisições. “Já existe um movimento de recuperação em curto prazo, e os preços já tendem a começar a normalizar”, garantiu.    

Ele salienta que, em paralelo, o governo federal tem feito um movimento de trazer novas linhas aéreas para o país através da aprovação da medida provisória que acaba com as restrições ao capital estrangeiro nas empresas aéreas que operem no Brasil. Ele afirma que este movimento foi realizado em apoio aos aeroportos, entre eles o de Salvador, “que teve um protagonismo muito importante neste projeto”. “O governo federal está realmente obstinado em trazer novas empresas para o Brasil, notadamente as empresas de baixo custo. Já temos a sinalização de várias empresas low cost”

Entre estes, Glanzmann cita o grupo espanhol Globalia, que tem se organizado para iniciar suas operações no Brasil. O secretário também afirma que a Bahia é uma forte candidata a receber essas operações, e elogiou a iniciativa do governo do estado de reduzir o ICMS para o combustível utilizado em aeronaves até 31 de dezembro de 2025.
“Isso ajuda bastante e revela uma sinergia entre governo federal e estadual no sentido de trazer novas companhias aéreas. [...] O futuro é bastante promissor”, conclui.   

Visita

Após a vistoria, Glanzmann disse que é muito gratificante observar as transformações que o aeroporto de Salvador está passando. “As obras estão rigorosamente em dia, cumprindo o contrato de concessão celebrados com o governo Federal, com a agencia federal de aviação civil (ANAC). Estamos bastante otimistas com as entregas previstas para outubro”, afirmou

O secretário acrescenta que após um período de testes, a inauguração do equipamento efetivamente acontecerá no início de dezembro.  A reforma representa mais de R$ 700 milhões de investimentos na atual fase – quando a concessionaria pega a infraestrutura “degradada à nível de serviço” e entrega a estrutura adequada, dentro dos parâmetros definidos no contrato firmado. Estes valores são totalmente originários da iniciativa privada.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas