Mundo

PIB da China cresce 2,3% em 2020 e tem desempenho mais fraco em 44 anos

[PIB da China cresce 2,3% em 2020 e tem desempenho mais fraco em 44 anos]
18 de Janeiro de 2021 às 06:23 Por: Reprodução/Internet Por: Folhapress

A China anunciou nesta segunda-feira (18) que a sua economia cresceu 2,3% em 2020, sendo um dos poucos países do mundo a registrar uma expansão do PIB (Produto Interno Bruto) em meio à pandemia da Covid-19. Trata-se, no entanto, do crescimento mais fraco do país asiático em 44 anos.

O primeiro trimestre de 2020 foi marcado por uma queda de 6,8% na economia chinesa, que se recuperou ao longo do ano até alcançar um resultado positivo —no último semestre, foi registrado um crescimento de 6,5%.

O país foi o primeiro a impor restrições após identificar o surto do coronavírus na cidade de Wuhan, e também foi o primeiro a retomar sua atividade econômica após controlar o contágio enquanto o vírus se espalhava para outras partes do mundo.

Ning Jizhe, representante do Escritório Nacional de Estatística chinês disse que, em 2020, a economia chinesa “enfrentou uma situação grave e complexa tanto no país quanto no exterior [...] devido sobretudo às enormes consequências da epidemia”.

Em 2019, antes da pandemia, o país registrou um crescimento de 6,1%, e esse já era o seu desempenho econômico mais fraco em três décadas.

A China possui o segundo maior PIB do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, e o seu desempenho econômico tem impactos globais.

Embora o resultado do PIB chinês para 2020 tenha superado as expectativas de analistas, a última vez que o país teve um desempenho tão fraco foi em 1976, ao fim da do período em que Mao Tsé-Tung governou o país.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar