Salvador

Após quatro meses fechado, Mercado Modelo reabre com movimento tranquilo

[Após quatro meses fechado, Mercado Modelo reabre com movimento tranquilo]
Por: Jefferson Peixoto/ Secom Por: Redação BNews 0comentários

No primeiro dia de reabertura após quatro meses com as atividades suspensas, o Mercado Modelo apresentou um movimento tranquilo nesta quinta-feira (30). O local é um dos principais cartões postais de Salvador e atraía milhares de turistas antes da pandemia de coronavírus. Lá são vendidos artesanatos e produtos da cultura baiana.

Os cerca de 250 permissionários foram testados para a Covid-19 no dia anterior, afim de que pudessem voltar ao trabalho. Destes, 33 tiveram resultado positivo para a doença e terão que cumprir medidas de isolamento.

O espaço foi pintado e passou por ações de desinfecção e limpeza. Todos os trabalhadores e visitantes deverão usar máscara e higienizar as mãos com álcool em gel.

“Nosso público é de turista. Sabemos que não será fácil, mas precisávamos voltar. Espero que lá para dezembro Salvador esteja cheia de visitantes e nós possamos reaver o prejuízo”, afirmou o permissionário Bernardino Costa, que há 50 anos tem a Galeria Ogun Artesanal. 

De máscara e com um recipiente de álcool em gel nas mãos, o paulista Jeferson da Silva foi logo no primeiro dia para comprar lembranças da Bahia e levar para São Paulo.  “Já estou voltando para São Paulo e fiquei feliz que abriu. Vim comprar umas lembrancinhas com a cara da Bahia que só iria encontrar por aqui”, contou o turista. 

Regras

A prefeitura de Salvador estabeleceu diversas regras para o funcionamento do Mercado Modelo. Ele irá funcionar de segunda a sábado, das 10h às 16h. Serão permitidos até 290 clientes simultaneamente no local. 

Antes de entrarem no centro comercial, permissionários, trabalhadores e clientes terão a temperatura testada diariamente e quem tiver o resultado igual ou superior a 37,5°C será encaminhamento para unidade de saúde. 

É proibido realizar eventos ou promoções para que não haja aglomerações. Pessoas que fazem parte do grupo de risco têm atendimento prioritário para que não demorem no local.

O uso do elevador será somente para pessoas com deficiência, com dificuldade de locomoção e idosos. A utilização de bebedouros nos espaços comuns não será permitida. Nos banheiros, pias com água, sabão, papel toalha e lixeira com tampa e acionamento por pedal foram colocadas para facilitar a higienização de mãos dos usuários. 

Em cada box, é permitido o acesso de um cliente por vez. Os restaurantes, bares e lanchonetes não terão consumo no local, apenas o serviço de delivey ou retirada no balcão. 
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas