Esporte

"Esse time pode dar mais", aponta goleiro do Vitória após vexames

["Esse time pode dar mais", aponta goleiro do Vitória após vexames]
12 de Maio de 2015 às 19:50 Por: Redação Galáticos Online (Twitter: @galaticosonline)

Nesta terça-feira (12), em entrevista coletiva no Barradão, o goleiro Fernando Miguel tentou explicar os motivos pelos quais o Vitória foi derrotado pelo Sampaio Corrêa na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro. O arqueiro seguiu a linha do treinador Claudinei Oliveira e apontou o fator psicológico como o maior problema da equipe rubro negra.

"Pela minha experiência, acredito que começamos o jogo contra o Sampaio Corrêa com uma boa impressão, criamos situações claras para fazer o gol. Aí entra aquilo que tem se falado, que é a questão psicológica. Sentimos um pouco. O Sampaio teve mais ousadia, erramos coisas simples, o torcedor ficou impaciente e quando tomamos o gol a coisa desandou. Não tem como pedir tranquilidade. Temos que nos unir para sair dessa situação. O primeiro passo para sair dessa situação tem que ser dado por nós jogadores", disse.

Fernando Miguel externou também que os jogadores têm tido compromisso com o clube, mas reconheceu que a equipe pode dar mais ao torcedor. "A questão de comprometimento não falta. Internamente, falo que o primeiro passo para mudar esse sentimento tem que ser dado por nós jogadores. Pedir para vir nos apoiar, nesse momento, é conversa fiada. Temos que mostrar um futebol convincente. Não tem como pedir nada. Temos que nos fechar e apresentar um futebol diferente. O torcedor está cansado de ver as partidas que estamos fazendo. Esse time pode dar mais. Pode ter certeza disso", encerrou o goleiro do Leão.

O Vitória volta a campo nesta quarta-feira (13), pela Copa do Brasil, diante do ASA, às 19h30, em Alagoas.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar