Esporte

Antes da decisão, Guto cita atuação do Bahia na semifinal como modelo

[ Antes da decisão, Guto cita atuação do Bahia na semifinal como modelo]
23 de Maio de 2017 às 19:31 Por: Redação Galáticos Online
 
O Bahia decide, nesta quarta-feira (24), às 21h45, na Arena Fonte Nova, o título mais importante do primeiro semestre. Diante do Sport, o Tricolor disputará a final da Copa do Nordeste. Antes da decisão, o técnico Guto Ferreira conversou com a imprensa. Otimista, o treinador citou a postura do time na semifinal contra o Vitória como modelo para chegar ao título.
 
"(Modelo) Total. Aquele jogo foi emblemático e, queira ou não queira, é uma receita. Mas cada jogo é um jogo. Cabe a nós repetir e melhorar", disse. Para criar um ambiente favorável e de muita união, o comandante relacionou 24 atletas, dois a mais que o permitido. "Você faz todos se sentirem importantes. À medida que você faz todos se sentirem importantes, os destaques acabam prevalecendo, o grupo se apoia, e a tendência é de conseguir resultados importantes. Temos um campeonato longo na sequência e, mais do que nunca, o grupo sólido consegue resultados. Isso faz campanha e faz com que a equipe consiga resultados importantes".
 
Sobre a ansiedade, Guto admitiu que existe, mas pediu controle emocional à equipe. "Não tem como conter a ansiedade, mas você busca se controlar. Até porque o que nos trouxe até aqui foi um trabalho sério. É o trabalho de toda a equipe e direção. Na hora que a bola rola, você pensa em situações para ajudar. Não tem como entrar lá e resolver, com esse preparo físico muito menos. A situação é manter o equilíbrio para pensar em melhores situações, pensar o jogo e tomar as decisões corretas que possam ajudar".
 
O técnico também comentou sobre a preocupação com os constantes erros de arbitragem contra o Bahia, mas preferiu não focar no árbitro. "Já tinha acontecido na semifinal, um erro gravíssimo que nos atrapalhou. Tivemos força de reverter, mas tivemos essa força, porque não nos preocupamos com a equipe de arbitragem. Amanhã tem que ser igual. Não podemos nos preocupar com o que eles vão fazer. Temos que estar equilibrados para que nada interfira no nosso foco".
 
Por fim, ao ser perguntado sobre o time que mandará a campo, o treinador fez mistério e brincou ao escalar o tricolor campeão brasileiro de 88. "Ronaldo Passos ou Sidmar, Tarantini ou Zanata... Claudir e Pereira são minhas dúvidas, tá? João Marcelo e Paulo Robson; Paulo Rodrigues, Gil Sergipano e Bobô; Zé Carlos, Charles e Marquinhos. É o que posso fazer para o momento. Inclusive a energia desses caras presentes em cada um dos que vão entrar. Muito bom fazer uma brincadeira, que é de respeito a esse grupo fantástico. Que eles nos iluminem amanhã", encerrou.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar