Esporte

Kayke avalia seu retorno ao time titular e fala sobre pressão vivida pelo Bahia

Rafael Machado / Galáticos Online

Jogador chegou ao Bahia no início da temporada, por empréstimo ao Yokohama Marinos

Publicado em 11/06/2018, às 16h40    Rafael Machado / Galáticos Online    Rafael Machado / Galáticos Online

No último domingo (10), com um gol no último minuto, o Bahia empatou com o Botafogo pelo placar de 3 a 3, na Arena Fonte Nova. Uma das principais novidades nessa partida foi o retorno do atacante Kayke ao time titular. O atleta que não atuava desde o empate com o São Paulo por 2 a 2, no dia 13 de maio, falou sobre seu retorno à equipe e respondeu se algum problema extracampo vinha impactando nas suas atuações.

“Não. Eu estou super adaptado à cidade, minha família está super feliz, em contrapartida, a gente ficou bem triste quando as coisas não vinham acontecendo da maneira que a gente também esperava. Porque a gente cria expectativa, a gente tem uma história, já passou por grandes clubes como o Bahia, e eu cheguei aqui realmente para ajudar. Mas as coisas não vinham acontecendo. Mas hoje foi um retorno bacana, apesar da gente não ter vencido, pude me movimentar bem, tive diversas bolas ali que eu pude ajudar meus companheiros, mas infelizmente não fizemos os gols. Mas são circunstâncias de jogo. A gente está evoluindo juntos, e juntos a gente vai sair dessa situação”, afirmou.

O jogador também comentou a pressão que o time vive diante dos últimos resultados e a condição de estar na zona de rebaixamento na Série A do Brasileirão.

“A pressão vai existir, a partir do momento que você joga numa equipe como a nossa. A responsabilidade que a gente tem com uma torcida de massa, que realmente espera o resultado, assim como nós. Nós somos jogadores de nome, e estamos aqui representando a camisa de um grande clube brasileiro. Então a cobrança é válida, é necessária para esse momento. A gente tem que assumir a responsabilidade como atleta profissional e reverter, porque o futebol é resultado. Não adianta o empenho, a luta, mas quando não vem os três pontos a pressão aumenta, e a gente tem essa consciência. É importante a gente saber disso e trabalhar. Sem trabalho a gente não vai sair disso. Tenho certeza que a gente tá com a cabeça boa para poder reverter”, declarou.

Kayke chegou ao Bahia no início da temporada, por empréstimo junto ao Yokohama Marinos, do Japão. Nesse período ele atuou em 15 partidas e marcou apenas um gol, pela Copa do Nordeste.

Classificação Indicativa: Livre