Esporte

Bellintani defende reformulação dos estaduais após mudanças em direitos de transmissão

[Bellintani defende reformulação dos estaduais após mudanças em direitos de transmissão]
Por: Reprodução/ Instagram ECBahia Por: Galáticos Online 0comentários

A prerrogativa dos clubes mandantes de negociarem os direitos de transmissão das partidas de futebol, garantida na Medida Provisória 984/20, ainda rende discussões e gera desdobramentos no futebol brasileiro. Nesta quinta-feira (2), a Rede Globo anunciou que não transmitirá mais o Campeonato Carioca.

A emissora já havia demonstrado seu desinteresse nas renovações de contratos para transmissões de regionais pelo país. A saída da TV, apesar de parecer um enfraquecimento, pode ser uma oportunidade para mudanças. Foi o que disse o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani.

Em postagens no Twitter, o dirigente opinou sobre as novidades e defendeu a reformulação dos estaduais. "A retirada dos investimentos nos estaduais é desejo antigo da Globo, que agora parece ter encontrado o momento certo. Confirmado o Carioca, faltará o Paulista. Os demais já estavam com desinvestimento programado. Que bom viver isso, mesmo de um jeito atravessado", escreveu.

"A chance é única. Não é razoável que os clubes mantenham zumbis esportivos e comerciais em nome de um dinheirinho de curto prazo. Talvez nós, clubes, tenhamos que agradecer à Globo mais adiante por fazer esse movimento. Cultuar zumbis esportivos é sermos zumbis esportivos", continuou.

Para o mandatário tricolor, os campeonatos estaduais devem ser utilizados para definições de vagas em competições nacionais para clubes pequenos e como vitrine para jovens talentos. "Com calendário 2020 invadindo 2021, é o momento de transformarmos os estaduais em competições de acesso para os clubes pequenos e de revelação de atletas para médios/grandes. Bahia e Vitória já decidiram que jogarão Baiano só com jovens que precisam mostrar talento".

Bellintani ainda admitiu que trocaria um título estadual por uma boa campanha no Brasileirão. "Alguns clubes brasileiros sonham em se tornar globais jogando estaduais. É como o Barcelona jogar o campeonato da Catalunha. Quando um clube usa time reserva no Brasileiro para jogar Libertadores ele faz isso pq (sic) jogou o Estadual. Algo parece estar fora da ordem há muito tempo. Um Brasileirão de 9 meses com pré-temporada de 40 dias deixaria tudo melhor. E eu troco fácil um título estadual por 3 pontos a mais no Brasileirão, em vez de precisar poupar titular. Clubes nacionais nunca serão mundiais jogando estaduais".

Por fim, o presidente do Esquadrão mostrou otimismo para que as mudanças aconteçam, "Essa crise não é só da MP 984/20. É dificuldade da Tv manter produtos de pé, é retração de anunciantes, é falta de liquidez dos clubes, é excesso de jogos. Mas é tb (sic) oportunidade. Por trás da imprevisibilidade há uma ordem. O Caos não é necessariamente algo ruim. O Caos anima".

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas