Personalidade

Jatinho de Neymar é bancado por patrocinadores e Santos comemora

[Jatinho de Neymar é bancado por patrocinadores e Santos comemora]
16 de Agosto de 2012 às 17:26 Por: Redação Bocão News
Patrocinadores de Neymar, e não o Santos, pagaram o avião fretado que o jogador usou para voltar ao Brasil logo após o amistoso de ontem da seleção, contra a Suécia, em Estocolmo.

O atacante chegou ao país nesta quinta-feira e já está concentrado com o elenco santista para o jogo contra o Figueirense, às 21h, em Florianópolis. A princípio, ele entra em campo.

Segundo a assessoria da seleção, Lucas, meia-atacante do São Paulo que está vendido ao PSG, mas só vai para a França em 2013, pegaria carona no jato. Parte de seu estafe é o mesmo de Neymar --ambos têm a carreira gerenciada pela 9ine, de Ronaldo. Lucas não pôde defender o São Paulo pois o time jogou ontem ante o Náutico.

O Santos inicia a rodada do Brasileiro com 17 pontos e apenas aproveitamento de 35%. Assim, a volta de Neymar e Paulo Henrique Ganso, outro que joga hoje após defender a seleção em Londres, é considerada essencial pelo técnico Muricy Ramalho para a melhora na competição e a possibilidade de sonhar com Libertadores.

O presidente santista, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, disse que a decisão de retornar ao Brasil ainda a tempo de enfrentar o Figueirense foi do jogador. A Folha apurou que alguns dos 11 patrocinadores de Neymar pagaram a quantia, não revelada, pelo bem-estar de seu garoto-propaganda no deslocamento.

"Neymar disse que gostaria de voltar logo ao Brasil porque sente saudade do filho [Davi Lucca, que completa um ano em 24 de agosto]. Com essa possibilidade em prática, colocou-se à disposição para jogar contra o Figueirense", disse Oliveira.

Ele está concentrado com a seleção desde 9 de julho, quando se apresentou no Rio.

"O Neymar estava abatido após a derrota para o México, em Londres. Ele precisa do carinho do Santos, estar no Brasil", completou o cartola.

Luis Alvaro contou que, assim que soube pelo pai de Neymar que havia a possibilidade do fretamento de avião, ele fez duas ligações.

Para Muricy Ramalho, para saber se o treinador aprovava a viagem e se achava viável usar Neymar pouco mais de 24 horas após o amistoso e depois de enfrentar longa viagem. A resposta foi sim.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar