Colunas / Fatos e Pitacos

Fatos e Pitacos: Caiu na boca do povo

Reprodução

Coluna "Fatos e Pitacos por Bruna Varjão" vai ao ar toda terça-feira

Publicado em 23/11/2021, às 07h07    Reprodução    Bruna Varjão

Caiu na boca do povo...

A primeira nota da minha coluna não poderia ser outra. 
Tenho feito acupuntura com Nildo Conceição, um competente profissional que aprendeu todas as suas técnicas com Mato Chi. Durante uma sessão, conversávamos sobre o racismo e ele me relatou um caso recente, quando uma cliente pediu, após ser atendida, que ele mostrasse o que carregava no bolso da calça. Outro dia, soube que um amigo exigiu que a babá de seu filho usasse unicamente o elevador de serviço do prédio onde mora. Eu acho tudo isso triste, inadmissível. Estamos cansados de ver e ouvir esses casos e acasos nos bairros nobres de Salvador. Pelo menos, a provinciana cidade não tem perdoado: o assunto cai na boca do povo e o povo cai matando em cima do assunto. Lembrando, racismo é crime!

Carnaval em apuros

A indefinição sobre a realização do Carnaval nos moldes tradicionais fez com que muitos empresários do entretenimento pensassem em um plano B para não passarem mais uma folia sem os camarotes. Caso a festa aconteça, o Salvador e o Villa Mix devem desembarcar na Arena Fonte Nova, que tem infraestrutura impecável e espaço de sobra. O Planeta Othon provavelmente vai usar a área verde do próprio hotel - que segue desativado. Já o Camarote Club e o Nana seguem indefinidos...

A saúde do soteropolitano


Carla Ferner

Entrevistei a imunologista e nutróloga Carla Ferner, que trabalha com medicina preventiva há muitos anos, sobre a saúde do soteropolitano. "Eu acho que essa época pandêmica fez total diferença no mindset das pessoas, independentemente de classe social, econômica e cultural. Vejo, no dia a dia, que as pessoas entenderam que não podemos ficar à mercê da vontade de não treinar, não se alimentar bem, não suplementar", explicou a médica. Ao ser perguntada sobre redes sociais X realidade, Dra. Carla ponderou: "A disciplina para os exercícios físicos, por exemplo, é mais complicada, mas hoje vejo algo muito importante que é a tentativa de mudança. Então, acho que sim, os soteropolitanos estão cuidando mais da saúde". Segundo o relatório Vigitel de 2020, do Ministério da Saúde, 24% da população de Salvador come frutas e verduras cinco vezes na semana ou mais; 50% come feijão; e em média 4% toma refrigerante. Ufa!

Para além do look do dia


Rê Rangel

Por aqui, essa colunista que vos escreve continua quebrando a cabeça para fazer da rede social (@bvarjao) algo não só com awereness (consciência), termo amplamente usado pela publicidade, mas também com senso verdadeiro de relevância e essência. Sigo na torcida para que na Bahia floresçam ainda mais criadoras de conteúdo como Rê Rangel (@renatarangeljc), que arrasa na qualidade do conteúdo e consistência. Também adoro acompanhar a curadoria e dicas de estilo by Má Andrade (@marianaandrade) e Alicinha Prado (@alicepradoc), com quem já tive o prazer de trabalhar. E admiro a autenticidade de Vivi Pessoa (@vivipessoa1), sócia da marca Dascá. Poste mais, mulher! Afinal, como disse Nelson Mandela, “os tolos se multiplicam quando os sábios ficam em silêncio”.

O lugar em Salvador


Larriquerri

Em artigo publicado na última edição da Revista Vida Simples - número 237 - me chamou atenção o conceito do 'não lugar'. Eugenio Mussak explica que 'lugar' é um espaço que diz alguma coisa, que acolhe e cria conexão com quem o habita." Na contramão, o 'não lugar' padece de charme e personalidade. Em Salvador, eu já estive em muitos 'lugares' e 'não lugares'. Cito aqui dois 'lugares' com os quais me conecto: restaurantes Larriquerri e Preta, na Ilha dos Frades. Por que estes? Porque eu valorizo tudo o que é orquestrado com amor e originalidade. Neste caso, a comida, o serviço, a ambientação e, claro, a música.

Borogodó nosso 


Ilustração de David Cantu

Conversando com a sexóloga Ana Márcia, trocamos uma ideia sobre fatores não hormonais que possam levar à falta de libido em nós, mulheres. Questões psicológicas, a não reciprocidade do parceiro ou do estímulo adequado comprometem a vida sexual. Perguntei, então, qual seria a melhor forma de conversar sobre isso com transparência e tranquilidade: "O parceiro pode ser informado, de forma amorosa, que você não chegou ao orgasmo, por exemplo. Porém, nem sempre ele é o principal responsável. Muitas vezes ele se esforça para agradar a parceira, mas pelo fato de a própria mulher não se conhecer, não conhecer o seu corpo e não saber exatamente o que lhe dá prazer, acaba sendo inviável chegar ao orgasmo. A principal dica que eu dou é que a mulher se conheça e se reconheça enquanto mulher e enquanto um ser orgástico", esclareceu Aninha.

Talentos da terrinha


Isabela Suarez

Nomes como o da advogada Isabela Suarez, presidente da Fundação Baía Viva, das empresárias Vanessa Kiki, que lidera a marca ecológica Alend, e Fernanda Pimentel, à frente de um espaço de 300m2 voltado para moda e decoração, além da arquiteta Lais Galvão, representam a força de trabalho feminina que transpira propósito e faz acontecer. Mas ainda existe um importante gap para muitos projetos decolarem por aqui. Tem gente precisando aprender a empreender com simplicidade.

O milagre da manhã

Estou lendo o livro 'O Milagre da manhã', de Hal Elrod, e sou prova viva de que é possível alcançar o máximo do nosso potencial, através de um ritual de práticas antes das 8h da matina - acordar mais cedo, estar em silêncio, fazer uma leitura (pode ser uma frase ou parágrafo), anotar afirmações, concentrar-se em visualizações, praticar exercícios físicos e criar um diário. Eu customizei a fórmula e fiz um bem bolado que faz mais sentido para mim - oração, alongamento, afirmações, treino e diário. O livro tem uma linguagem simples, didática, sem ser chata. Ando mais leve, disposta e feliz. Recomendo a leitura!

Maceió 1 X 0 Salvador

Passei o último feriadão em Maceió e uma coisa não sai da cabeça: com infraestrutura urbana muito inferior a Salvador, a capital alagoana dá um show com esquinas movimentadas e comércio local pulsante. No sentido contrário, Salvador ainda conta com ruas mal iluminadas, insegurança e estabelecimentos abandonados. O amor pela cidade é grande, mas fica o desabafo.

Aquele abraço!

Chegou a hora de ajudar a ONG ‘Abraço a Microcefalia’, que vai ganhar sede própria. Na última quarta-feira (17), as fundadoras Joana e Mila reuniram empresários e formadores de opinião em prol da causa. Quero muito esquecer o glamour da sociedade soteropolitana, por vezes cafonete, e me solidarizar. 

Como faz? Só faz!


Art by Inkbox

"Bruna, eu trabalho no calor, produzindo alimentos, mas quero andar estilosa, faço como?", me perguntou uma seguidora. Vestir-se com estilo é independente de tudo isso! Eu diria que optar por modelagens fluidas e tecidos frescos é fundamental, mas é preciso criar a disciplina de separar um tempo para si e fazer composições que agradem a sua personalidade e o seu estado de espírito!

SOS: Literatura nas escolas


Foto: Jhon Caribé

Na última sexta-feira (19), entrevistei Rafael Morais, que é narrador, professor de teatro e dramaturgo, sobre o incentivo ao consumo de obras literárias aqui em Salvador e na Bahia. Segundo ele, o apoio financeiro de todas as fontes possíveis, públicas e privadas, é essencial. "Algo que acredito que pode contribuir muito é uma transformação do olhar para a literatura nas escolas, que muitas vezes, não instiga os estudantes de maneira prazerosa. Em certas ocasiões produz o efeito oposto, afasta as pessoas da literatura. Sessões de histórias, por exemplo, podem ser extremamente mobilizadoras para a apreciação estética da arte da palavra, que inevitavelmente tratará da interação entre a literatura oral e a escrita", acrescentou Rafael.

Classificação Indicativa: Livre