Geral

Operação Ordem na Casa é reforçada

Publicado em 01/11/2010, às 16h00   Redação


FacebookTwitterWhatsApp

Conforme prometido, nesta segunda-feira (1º) a Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Prevenção à Violência (Sesp) intensificou a operação “Ordem na Casa” na orla marítima de Salvador. A operação vai acontecer durante o feriado prolongado do Dia dos Finados, conforme determinação do prefeito João Henrique. 

Na sexta-feira (29), fiscais da Sesp percorreram orla entre o Porto da Barra e Stella Maris. Atendendo reivindicação da população, a intervenção se estende até as praias da cidade baiaxa. Neste momento, o titular da Sesp, Fábio Mota, acompanha o trabalho dos fiscais do órgão nas praias da Ribeira, Tubarão e Boa Viagem e o resultado já são três caminhões de mercadorias irregulares apreendidas.

O saldo da ação da Sesp até agora é a apreensão de dezenas de engradados de cerveja, isopores, fogareiros, botijões, mais de 100 cadeiras, 82 mesas, 12 toldos, freezers e até carne fresca estão entre os itens utilizados por ambulantes não licenciados nas areias da praia. O material apreendido encheu três caminhões.

A falta de licenciamento, segundo revela Mota, gera uma grande desordem nas praias, causando a insatisfação dos freqüentadores e dos comerciantes devidamente autorizados. “Nossa meta é tentar coibir essa invasão até que o projeto da gestão proposto pela prefeitura seja aprovado”, sinaliza o secretário Fábio Mota, referindo-se a instalação emergencial de toldos padronizados.

O projeto apresentado pela prefeitura e discutido com os órgãos envolvidos na retirada das barracas da areia das praias em agosto passado continua sob análise na Justiça Federal. Mota ressalta que, enquanto o projeto não for aprovado, a prefeitura não pode permitir a ocupação desordenada patrocinada pelos ambulantes.

O secretário diz reconhecer o problema vivido por muitos chefes de família desempregados que encontraram na atividade informal uma maneira de sobrevivência, mas ressalta os perigos que a ocupação irregular das praias de Salvador por ambulantes pode causar.

Segundo frisou Fábio Mota, a prefeitura não pode admitir que a vida de pessoas seja colocada em risco. “Além da sujeira e da venda irregular de alimentos sem cumprimento das exigências legais de higiene, os ambulantes fazem ligações clandestinas de energia, o que pode ocasionar sérios acidentes”, destacou. 

Fábio Mota finaliza afirmando que a fiscalização já é uma tarefa cotidiana da Sesp e será mantida até que os ambulantes se conscientizem e a orla fique, de fato, ordenada. Ele alerta que as praias não ficarão livres dos fiscais neste o feriadão e adianta que a operação será reforçada.



Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp