Geral

Escândalo e acusações: filhos de ex-deputado brigam por herança milionária

Imagem Escândalo e acusações: filhos de ex-deputado brigam por herança milionária

Irmãos levam caso à Justiça e processos se amontoam na família

Publicado em 04/06/2013, às 15h45        Caroline Gois (twitter: @goiscarol)

17 de junho de 2012. Esta é a data que marca o início de uma briga que envolve acusações de contratação de pistoleiros, fraude, roubo e processos. Nesta data faleceu o ex-deputado Osvaldo Souza (do extinto PFL). Agropecuarista e empresário, Osvaldo – que também foi vereador em Nilo Peçanha e prefeito por dois mandatos de Wenceslau Guimarães, teve dois casamentos. Do primeiro, nasceram Renilda Souza, Osvaldo José Souza Junior, conhecido como Dado, e Rui Souza. Já no segundo casamento nasceu Rodrigo Souza, que foi pré-candidato a vice-prefeito ao lado de Neco Kanguçú nas eleições municipais de Gandu, no ano passado.



Enterro de Osvaldo Souza, em junho do ano passado


“A briga acontece desde quando meu pai era vivo. Tanto que em 2009 eles (referindo-se aos outros três irmãos) contrataram pistoleiros e não deixaram meu pai entrar na própria fazenda”, contou Rodrigo Souza ao Bocão News.

O ex-candidato procurou a reportagem do site, na manhã desta segunda-feira (3), para registrar o que ele considera mais uma ação dos irmãos contra ele, “já que eles querem ficar com tudo. Já até tentei resolver, até porque, este é meu interesse, mas nunca tive uma contraproposta. Por isso, há ameaças e neste último dia 30, em pleno feriado de Corpus Christi, por volta das 6h, eles invadiram a minha empresa e roubaram 250 sacos de cacau. O local foi arrombado”, afirmou.



Denúncia de Rodrigo Souza contra os irmãos em 2009
Escritório arrombado


Rodrigo explica que Renilda, Rui e Dado são responsáveis pelo arrombamento da empresa que leva o nome do pai – Osvaldo Souza Empreendimentos Patrimoniais e, por conta disso, prestou queixa contra os três na delegacia de Wenceslau Guimarães. “Estou com medo. Tenho dois filhos e temo pela minha vida”, disse.



Boletim de Ocorrência sobre roubo na empresa


Em conversa com o advogado de Rodrigo, que preferiu não ter a identidade revelada, a reportagem teve acesso ao Boletim de Ocorrência e fotos do arrombamento citado por Rodrigo. “Este é só mais um caso. Mas, o principal processo contra eles é o do inventário. Se instaurou uma disputa familiar para saber quem exerceria a inventariança desse espólio. Dona Isa, mãe de Rodrigo, entrou com um inventário e Rui, se valendo de mentiras conseguiu no Tribunal destituí-la temporariamente mas, logo em seguida, ela estava à frente novamente”, explicou o advogado, alegando que Rodrigo sempre se mostrou favorável ao diálogo e que “não houve nenhum sinal neste sentido por parte dos irmãos”. Ainda de acordo com o advogado, “eles (os irmãos) querem tudo. Nunca houve um sinal positivo para negociar”, disse.




Escritório arrombado


Diante das acusações, a reportagem do Bocão News procurou um dos irmãos para comentar as acusações. Em entrevista, Dado foi taxativo e garantiu: “Tudo mentira. Não vivo de mentiras e tenho documentos para provar. Minha irmã Renilda é tão administradora quanto ele e eu sim, tenho diversos processos contra Rodrigo, inclusive, por fraude”, afirmou Dado, apresentando documentação que registra Renilda como uma das administradoras da empresa, cujo capital integralizado ultrapassa o valor dos R$ 8 milhões.





Documento que inclui Renilda Souza na administração da empresa



Dado contou ainda que, de fato, visitou as fazendas da família que “também são nossas. Fomos lá para visitar. Mas não houve invasão na empresa, muito menos roubo. Contra ele já há inclusive um inquérito instaurado no Ministério Público pela falsificação que ele fez da assinatura de meu pai”, afirmou.



A rixa entre os irmãos envolve bens incalculáveis. Entre eles, a Rádio Vitória FM de Gandu, de propriedade do ex-deputado Osvaldo Souza. No ano passado, as atividades foram suspensas em detrimento da disputa Judicial. A decisão teria partido de Rodrigo Souza, que é proprietário dos equipamentos utilizados para a difusão do sinal. Embora os equipamentos sejam dele, o direito de explorar a radiodifusão na cidade, é dos irmãos mais velhos, Rui e Renilda Souza, que retomaram, por meio de uma ação judicial. Rodrigo administrava a emissora por meio de uma procuração cedida por Rui. 




Com o fim do prazo da procuração e temendo perder os direitos administrativos sobre a empresa, o empresário Rodrigo Souza impetrou na Justiça uma Ação de Interdito Proibitório, tentando impedir que um dos herdeiros de direito tomasse posse da administração da Rádio Vitória FM de Gandu. Mas a Justiça decidiu que: “impedir que os verdadeiros sócios administrem uma pessoa jurídica detentora de uma Concessão Pública do Serviço de Radiodifusão, equivale a acobertar uma prática vedada pela lei, gerando mecanismos indiretos de transferência da concessão outorgada.”

Em meio a tantas brigas e discussões entre irmãos que vivem em pé de guerra – diante dos processos que correm sem definição concreta para ambas as partes - no legado da família do ex-deputado Osvaldo Souza há de se acumular uma herança sem reparos e sem preço.


Abaixo, vídeos enviados por Rodrigo Souza sobre o roubo na empresa:

Nota originalmente postada às 18h do dia 3









Classificação Indicativa: Livre