Geral

Manhã de caos: Estação Pirajá é bloqueada e BR-324 travada por manifestantes

Imagem Manhã de caos: Estação Pirajá é bloqueada e BR-324 travada por manifestantes

Os manifestantes bloquearam a via com pneus queimados. O trânsito está completamente congestionado

Publicado em 11/04/2014, às 07h19        Caroline Gois (twitter: @goiscarol)

A manhã de sexta-feira (11) está sendo de transtornos e caos para aqueles que passam pela BR-324 e que precisam passar pela Estação Pirajá. Leitores do Bocão News enviaram fotos do engarrafamento que se formou no sentido Feira, no KM 621. O motivo: manifestação de ambulantes. Ainda não há informações sobre as reivindicações. Os manifestantes bloquearam a via com pneus queimados. O trânsito está completamente congestionado.
Já a Estação Pirajá está bloqueada. Em mais um ato de protesto, os rodoviários fecharam uma das maiores estações da capital baiana. Ninguém entra ou sai e a fila de ônibus já ultrapassa o local, intererindo no trânsito da Mata Escura e região. Os rodoviários também começam a fechar a Estação Mussurunga. 
No último dia 9, a categoria realizou o ato na Estação Mussurunga. Solidariedade aos colegas que não receberam a gratificação do Carnaval. Esta é a mensagem passada pela categoria em comunicado espalhado nas redes que programa estas manifestações. Segundo os rodoviários, uma parte dos trabalhadores não recebeu das empresas a gratificação repassada pela Saltur decorrente do traballho realizado no Carnaval deste ano. No último dia 4, um grupo de rodoviários da empresa Barramar fechou a Estação Pirajá. Eles reivindicavam o pagamento da gratificação do Carnaval, além do que a categoria chama de “hora de trajeto”, que é a extensão da bonificação. Na oportunidade, de acordo com o sindicato, para que se obtenha a 'hora trajeto' é necessário que os motoristas sigam até ás sedes das empresas para prestarem contas, isso em caso de viagens matutinas. Este aditivo que funciona como hora extra não vale para quem trabalha nos turnos da tarde ou da noite. Por isso, o sindicato considera a ação destes rodoviários ilegítima.

Classificação Indicativa: Livre