Geral

Saiba como vivia idoso que foi levado a banco antes de morrer

Reprodução / Redes Sociais
Idoso que foi levado a banco antes de morrer vivia em um colchão em caixote, lona e chão de terra  |   Bnews - Divulgação Reprodução / Redes Sociais
Tácio Caldas

por Tácio Caldas

[email protected]

Publicado em 19/04/2024, às 19h10 - Atualizado às 19h13



A residência do idoso Paulo Roberto Braga, de 68 anos, flagrado morto enquanto tentava solicitar um empréstimo de R$ 17 mil em uma agência bancária vivia em uma situação precária. O homem vivia em um local completamente improvistado na Estrada do Engenho, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. O quarto improvisado, mal possuia circulação de vento e era desprovido de conforto, com um ambiente insalubre para alguém com a idade e a saúde debilitada que possuia o Tio Paulo.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

O local de moradia do idoso possuia um espaço de aproximadamente 4 metros quadrados, onde existia um colchão velho sobre caixotes. O item era forrado com um lençol fino e era utilizado como sua cama. A falta de ventilação e o cheiro de mofo tornavam o local ainda mais desfavorável. O local ainda possuia um vaso sanitário, uma pequena escrivaninha e alguns poucos objetos.

Na última terça-feira (16), Tio Paulo foi visto acompanhado por uma mulher identificada como Érika de Souza Nunes. Ela se apresentou como sua sobrinha e cuidadora, algo negado por relato de vizinhos do idoso. Vale lembrar que, antes de sua morte, o idoso chegou a ficar uma semana internado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) localizada em Bangu. No local ele tratou uma pneumonia.

Assista ao Se7e da Matina dessa sexta-feira (19):

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp