Meio Ambiente

Jacobina: Jaguatirica, guaxinim, caxinguelê e tatu são vistos em reservas particulares

[Jacobina: Jaguatirica, guaxinim, caxinguelê e tatu são vistos em reservas particulares]
16 de Agosto de 2019 às 07:46 Por: Reprodução Por: Redação BNews 0comentários

Jaguatirica, guaxinim, caxinguelê e tatu foram alguns dos animais filmados por câmeras do projeto de monitoramento de fauna, Floresta Legal, em Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), na cidade de Jacobina, no Centro-Norte da Bahia, em julho. O projeto foi idealizado pelo pesquisador do Núcleo de Estudos e Cultura Necc/Uneb Jacobina, professor Fábio Carvalho, e é executado em parceria com o Ministério Público do Estado (MP-BA), por meio do promotor de Justiça Pablo Almeida, e Instituto Água Boa, representado por Jorge Velloso.

Segundo o promotor de Justiça, as reservas são instrumentos postos à disposição dos particulares para que estes possam contribuir para a preservação do meio ambiente. Ele ressalta que as RPPNs são unidades de conservação de domínio privado, gravadas com perpetuidade na matrícula do imóvel, com o objetivo de conservar a diversidade biológica, sem afetar a titularidade do bem.

Atualmente, 18 câmeras fotográficas do tipo TRAP são utilizadas no trabalho. Já foram capturadas imagens de felinos de grande e médio porte, como a onça parda, conhecida também como suçuarana; o gato mourisco, conhecido também como onça de bode ou jaguarundi; a jaguatirica, conhecida como leopardus pardalis; raposas, veados, tamanduá-mirim, macacos pregos, teiú-gigante, irara, quatis e cutias em mais de nove cidades da região centro-norte baiano.

As imagens abaixo mostram um corredor de áreas convertidas em RPPNs, em Jacobina, um total de 13 propriedades rurais, além dos animais gravados em julho.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas