Eleições

Coração de Maria: Partido é acusado de usar laranjas para preencher cota de mulheres nas eleições municipais

[Coração de Maria: Partido é acusado de usar laranjas para preencher cota de mulheres nas eleições municipais]
30 de Dezembro de 2020 às 12:23 Por: Reprodução/Internet Por: Yasmin Garrido

O Partido Social Democrático (PSD) em Coração de Maria entrou com uma ação junto à Justiça Eleitoral para impugnar as candidaturas de todos os nomes do Cidadania nas eleições municipais de 2020, pedindo, inclusive, que seja determinada a cassação dos eleitos e suplentes para a Câmara Municipal. O motivo seria a suspeita de utilização de laranjas para alcançar os 30% da cota feminina de candidaturas.

O PSD alegou que o Cidadania apresentou à Justiça Eleitoral 12 nomes de candidatos, sendo 8 homens e 4 mulheres, cumprindo a cota e, com isso, tendo o registro deferido para o pleito realizado neste ano. Ocorre que, segundo a inicial, as “candidatas Caroline Santos Araújo e Josilda Lopes da Silva não estavam concorrendo de fato, pois não faziam campanha e não buscavam os votos dos eleitores, o fato ainda fica mais evidente quando do resultado de urna das candidatas, as referidas totalizaram zero voto, não obtendo nem o seu próprio”.

Ainda de acordo com o autor do pedido de impugnação, “não foram encontrados materiais impressos, nem mesmo santinhos para panfletagem, papeis e adesivos para bens particulares, adesivos para veículos, anúncios em jornais etc” em nome das candidatas, o que reforça se tratar de laranjas do Cidadania. Além de toda a ausência de material de campanha, nas redes sociais das candidatas sequer há menção às eleições, conforme o processo.

Por este motivo, o PSD pediu que sejam cassados todos os mandatos dos candidatos eleitos e suplentes, uma vez que o registro do Cidadania em Coração de Maria, caso comprovada a fraude, sequer poderia ter sido deferido. “Se o mínimo de 30% é condição para a participação da legenda nas eleições e se o Partido Impugnado não apresentou candidaturas reais, mas, ao contrário, apresentou candidaturas fictícias, ele sequer poderia ter sido admitido ao registro”, declarou.

Caso seja deferido o pedido, o PSD ainda requereu que, uma vez desconstituídos os mandatos, que seja determinada “a nulidade dos votos atribuídos ao Partido Impugnado” e redistribuídos às demais legendas, para “que alcançaram o quociente eleitoral, as cadeiras “conquistadas” ilicitamente”.

O BNews tentou contato com o Cidadania, por meio de e-mail disponibilizado no site do partido, mas não obteve retorno até o fechamento da presente matéria. Cabe ressaltar que, em respeito aos princípios do contraditório e da ampla defesa, o site está disponível para receber a resposta do partido.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar