Justiça

R$ 51 milhões: STF retoma nesta terça-feira julgamento dos irmãos Vieira Lima

[R$ 51 milhões: STF retoma nesta terça-feira julgamento dos irmãos Vieira Lima]
08 de Outubro de 2019 às 07:26 Por: Reprodução Por: Yasmin Garrido 0comentários

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma, nesta terça-feira (8), o julgamento que pode levar à condenação o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o irmão dela, ex-deputado Lúcio Vieira Lima, pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa. O relator da ação penal, ministro Edson Fachin, já proferiu voto pela responsabilização dos emedebistas.

O julgamento já dura três semanas, sendo que na abertura foram ouvidos Ministério Público Federal (MPF), autor da denúncia, e os advogados dos quatro réus - os baianos, além do ex-assessor parlamentar Job Ribeiro Brandão e o empresário Luiz Fernando Machado da Costa Filho. Estes últimos foram inocentados por Fachin.

Na semana passada, durante a sessão, que teve início às 14h, apenas o relator proferiu o voto, alegando que houve a prática dos crimes por parte dos irmãos, que, segundo o ministro, têm relação direta com os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador.

Nesta terça, está prevista a continuidade da votação pelos ministros que compõem a Segunda Turma do STF. Se a maioria acompanhar o voto de Fachin, os irmãos podem pegar até 20 anos de prisão, uma vez que o relator entendeu não ter havido concurso de crimes - o que levaria à pena de 80 anos.

Matriarca
Com a tendência do STF pela condenação de Geddel e Lúcio, a ação penal movida contra a matriarca dos Vieira Lima, Marluce, pode ter um desfecho ainda em 2019. Ela também é acusada de lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso do “bunker” milionário.

Marluce respondia à ação penal no STF, mas, após faltar a dois depoimentos alegando problemas de saúde, o ministro Edson Fachin decidiu apartar os processos, levando a matriarca a responder perante a 10ª Vara Federal de Brasília.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas