Justiça

MPF abre investigação para apurar dano ambiental na Baía de Todos os Santos

[MPF abre investigação para apurar dano ambiental na Baía de Todos os Santos]
Por: Arquivo BNews Por: Yasmin Garrido 0comentários

O Ministério Público Federal (MPF) abriu investigação, nesta quinta-feira (7) para apurar se houve dano ambiental provocado pela autorização de ancoragem da plataforma OOS Gretha na Baía de Todos os Santos, na Bahia.

A autorização para a parada da embarcação foi concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), após informações falsas fornecidas pelas empresas responsáveis. Com 138 metros de comprimento e 39 de altura, a plataforma tem capacidade para mais de 600 pessoas a bordo.

Investigação
A denúncia, feita pelo Ibama e pela organização Pró-Mar em maio deste ano, apontou que a embarcação de ter parado na Baía de Todos os Santos com o casco infestado de coral-sol, o que oferecia riscos de reprodução no ecossistema da região. Mas, à época da autuação do OOS Gretha, nenhum parecer técnico foi apresentado.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), a embarcação foi multada em R$ 996 mil por colocar em risco a vida do ecossistema da BTS. Para José Carlos Barbosa, da Pró-Mar, o coral-sol não oferece riscos, mas é um bio invasor que precisa de um trabalho de monitoramento e controle.

"O que aconteceu com a plataforma foi que ela veio para a Baía de Todos-os-Santos e foi apresentado um laudo de que estava com o casco limpo e de que não havia coral-sol. No entanto, o Ibama, a Marinha e a Polícia Federal foram lá, identificaram a presença do coral e autuaram a plataforma e a empresa que disse ter limpado"afirmou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas