Justiça

PMs envolvidos na morte do espanhol Márcio Pérez voltam a ser presos em Salvador

[PMs envolvidos na morte do espanhol Márcio Pérez voltam a ser presos em Salvador]
Por: Reprodução/Facebook Por: Redação BNews 0comentários

Os dois policiais militares envolvidos na morte do empresário espanhol Márcio Pérez, de 42 anos, voltaram a ser presos na sexta-feira (6), em Salvador. A informação foi divulgada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), nesta terça-feira (10).

Maurício Correia dos Santos e Saulo Reis Queiroz haviam sido presos em dezembro do ano passado, mas tiveram prisão revogada pela Justiça em maio deste ano.

De acordo com o MP-BA, os mandados de prisões preventivas dos policiais foram expedidos pela Justiça, após o órgão recorrer da decisão judicial de primeira instância que havia revogado a prisão dos denunciados. Segundo o órgão, os desembargadores consideraram que os argumentos apresentados na decisão de primeira instância não sustentam a revogação da prisão.

O caso

O crime aconteceu na noite do dia 19 de setembro do ano passado. Márcio Pérez estava estacionando o próprio carro na porta de casa, acompanhado de uma mulher, quando foi surpreendido por uma viatura da 58ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Cosme de Farias). Segundo testemunhas, era por volta de 23h e a viatura estava toda apagada.
 
Os vizinhos da vítima relataram que o empresário se assustou e saiu com o carro, mas foi perseguido e baleado na nuca pelos militares. Depois de ser atingido, o consultor perdeu o controle do veículo, subiu o canteiro e atingiu uma árvore no bairro de Armação. A mulher que estava com ele não ficou ferida.
 
A versão dos policiais de que o carro de Mário surgiu no meio da perseguição é diferente do relato das testemunhas. Segundo os moradores, Márcio estava estacionando o carro na porta de sua casa, na Rua Gáspar da Silva Cunha, quando a viatura se aproximou, com faróis e giroflex apagados. O empresário teria ficado com medo de ser assaltado e arrastou com o carro, sendo perseguido e baleado na nuca.
 
Os policiais da 58ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Cosme de Farias) não conseguiram explicar no relato o que estavam fazendo próximo ao antigo Centro de Convenções -  a base da 58ª CIPM fica a nove quilômetros de distância do local dos tiros, fora da área de cobertura.
 
A própria Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) afirmou que a versão apresentada pelos policiais não coincide com relatos de testemunhas e outras peças do inquérito, que já foi encaminhado ao Ministério Público da Bahia.
 
Perez era formado em Economia e sócio de uma empresa que presta consultoria a uma operadora de telefonia. Os pais dele são espanhóis, mas viveram por alguns anos no Brasil, por isso, o empresário tinha naturalidade espanhola. O pai e a mãe retornaram para a Espanha, mas Márcio resolveu permanecer no Brasil. A família era natural da cidade de Ponte Caldelas, onde o corpo do empresário foi enterrado. Márcio era filho único e deixa duas filhas.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas