Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

Lava Jato: Dallagnol critica ‘desmonte do modelo de combate à corrupção’

[Lava Jato: Dallagnol critica ‘desmonte do modelo de combate à corrupção’]
01 de Agosto de 2020 às 12:12 Por: Tomaz Silva/ Agência Brasil Por: Redação BNews

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, lamentou a iniciativa do Governo Bolsonaro e do Supremo Tribunal Federal (STF) de lançar um projeto que retira poder do Ministério Público Federal (MPF) em acordos de leniência. A regulamentação está em fase final e concentra as negociações Controladoria-Geral da União (CGU) e na Advocacia-Geral da União (AGU). 

“Pouco a pouco se desmonta o modelo de combate à corrupção que fez história nos últimos anos. Um dos pilares da Lava Jato foram os acordos de colaboração feitos pelo Ministério Público com pessoas e empresas”, criticou o procurador através de seu perfil no Twitter. 

O colega de Dallagnoll na Lava Jato em Curitiba, o procurador Roberson Pozzobon, também se manifestou na rede social contra a iniciativa, que considerou um ‘retrocesso inacreditável’. "Os maiores acordos de leniência, aqueles que hoje permitem a devolução de bilhões para os cofres públicos, a responsabilização dos corruptos mais poderosos do Brasil, foram firmados pelo Ministério Público!", destacou Pozzobon.

Ele compartilhou a crítica de Dallagnoll e acrescentou: "Corretíssimo, salvo no tocante ao ‘pouco a pouco’. Ultimamente as investidas tem sido de ‘bastante a bastante’, ou de baciada como preferem dizer alguns... Lamentável".

De acordo com O Globo, os investigadores acreditam que o novo modelo deixará brechas para que o governo saiba sobre de diversas investigações sigilosas em andamento pelo país.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso