Colunas / Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Rui Costa chama a Neosa

Coluna mostra os bastidores da política baiana e soteropolitana

Publicado em 03/11/2016, às 00h12    Reprodução    Equipe de Política

Orações a Santo Expedito

Alguns vereadores de Salvador, principalmente os não reeleitos, estão recorrendo suas orações a Santo Expedito, santo das causas impossíveis e urgentes. Estão, primeiro, torcendo pela reforma administrativa do prefeito ACM Neto (DEM). Muitos querem crer que o democrata vai puxar três edis para arrumar a vida de aliados: puxar alguém do SD/PV para J. Carlos Filho (SD) assumir; puxar alguém do DEM para Vado subir e/ou puxar alguém do PTB/PPS para arrumar a vida de Euvaldo Jorge. Por outro lado, muitos estão fazendo uma fezinha visando 2018, para que alguns pares saiam candidatos e se elejam, como é o caso de Lessa (PT).

O vôo de Eron?

Fontes ligadas ao Bocão News dão conta de que a deputada federal Tia Eron (PRB) não vai abrir mão de uma vaga na chapa majoritária de ACM Neto (DEM) em 2018. A presidente do PRB que está com toda a corda junto ao democrata estaria de olho em uma vaga do Senado. Com isso, a briga entre Imbassahy e Jutahy por outra vaga deve acirrar os ânimos. Ainda mais também por Geddel Vieira Lima, se tiver em pé após a Lava Jato até lá.

Chama a Neosa

Rui Costa (PT) anda só chamando a Neosa. Calma, Aline! Nada demais: Neosaldina, para ser mais exato. Tratar a dor de cabeça tá complicado. A artilharia em sua articulação política, leia-se Josias Gomes, está pesada. Da mesma forma, a acomodação de Wagner também em seu governo.

Do campo para Alba

O ex-jogador Marcelo de Sousa Calado, o Marcelo Ceará, voltou a integrar o time do deputado Manassés (PSL) na Assembleia Legislativa da Bahia. No ano passado, Ceará foi "contratado" para ser secretário parlamentar com uma remuneração base de R$ 5 mil, passou a receber R$ 11 mil no gabinete da vice-liderança, mas foi exonerado no mês passado. Agora, reconduzido, voltará a receber R$ 11 mil no cargo comissionado.

Casa de mãe

Falando ainda em Manassés, outro abrigado em seu reduto na AL-BA foi o candidato a vereador de Lauro de Freitas, Emerson Luis Vieira da Silva, o Emerson Manassés (PSL), que não conseguiu êxito nas urnas. Ele também receberá o salário base de R$ 11 mil.

Casa de mãe 2

Dizem as línguas mais conhecedoras da Casa que a Fundação Paulo Jackson é a verdadeira mãe dos políticos sem mandato. Tem de tudo um pouco dentro da caixa preta de Marcelo Nilo.

Vida arrumada

Quem por muito tempo ficou lotado na Assembleia Legislativa como médico e agora segue com a vida arrumada em Feira de Santana é o ex-deputado Colbert Martins (PMDB). O peemedebista deve assumir a secretaria de Saúde na próxima gestão de Zé Ronaldo (DEM).

Fiel escudeira

Apesar de ter perdido a eleição, ter ficado retada, ter cumprido ordens do prefeito de deixar o DEM para ingressar no SD e este, de forma bem maledicente, se coligar com o PV e ferrar a vida dos seus partidários, a vereadora Kátia Alves (SD) é uma das fieis escudeiras do prefeito ACM Neto (DEM). É uma das poucas que, apesar de ter perdido o mandato na próxima legislatura, segue firme ao lado do democrata. Não duvide nada de que Kátia venha a ser chamada para compor na reforma administrativa.

Vai, Safadão!

O cantor Wesley Safadão é um sucesso! Tanto que é tietado até pelos políticos. Nesta semana o gordinho Lúcio Vieira Lima, deputado federal, auto-intitulado como “gordelícia” publicou uma selfie com o cantor em suas redes sociais. Tá muito melhor posar em uma foto ao lado do Safadão do que de Temer.  

Por holofote

Há quem diga que a metralhadora de críticas de Targino Machado (PPS) na Assembleia contra a Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) foi cena do médico para ganhar holofotes, pois estava muito apagado. O fato causou mal estar danado entre petistas e democratas, donos das principais cadeiras do colegiado.

Mudanças no rádio

Essa semana foi de grandes mudanças no rádio soteropolitano. A Fundação Dom Avelar matou a Vida FM e a transformou em Excelsior FM, integrando numa rede com a rádio Excelsior da Bahia AM, carro chefe das emissoras AM no estado. Saindo do Garcia e passando pela Federação, a Rede Bahia anunciou o fim da rádio CBN que começou capenga em termos de transmissão, numa jogada de mestre comprou a Itaparica FM e a impulsionou em potência. Mas mesmo assim, a Central Brasileira de Notícias patinava na audiência. Agora será Jovem Pan. Em ambas as redes, demissões foram feitas para adequação dos ajustes. 

Classificação Indicativa: Livre