Polícia

Juíza de São Gonçalo é assassinada a tiros

Imagem Juíza de São Gonçalo é assassinada a tiros

Em Niterói, ela tinha várias decisões judiciais contra policiais militares

Publicado em 12/08/2011, às 10h28        Redação Bocão News

Patrícia Lourival Acioli, juíza da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, foi assassinada na noite desta quita-feira (11). Segundo a Polícia Militar, a magistrada estava dentro do carro, na porta de sua casa, quando homens armados passaram e atiraram várias vezes contra ela, em Niterói, no Grande Rio.

A magistrada era responsável por julgar crimes de homicídio em São Gonçalo, segundo município mais populoso do estado do Rio, e conhecida por sua atuação contra a violência cometida por policiais militares da região.

Como titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, ela era responsável por julgar casos de homicídio no segundo município mais populoso do estado do Rio, inclusive os casos de autos de resistência, isto é, mortes provocadas pela polícia supostamente em confronto com o suspeito.

Em setembro de 2010, a magistrada determinou a prisão de quatro policiais militares de Niterói e São Gonçalo, acusados de integrar um grupo de extermínio na região. Em janeiro deste ano, ela também decretou a prisão de seis policiais acusados de forjar autos de resistência.

Na última terça-feira (9), Patrícia Lourival Acioli condenou o oficial da Polícia Militar Carlos Henrique Figueiredo Pereira a um ano e quatro meses de detenção, em regime aberto, pela morte do jovem Oldemar Pablo Escola Faria, de 17 anos, em setembro de 2008.

Classificação Indicativa: Livre