Polícia

"Eu amava ela, foi um ato de nervosismo", afirma autor da morte de servidora do Detran

BNews

Maridalva da Silva Gonçalves foi morta a facadas pelo ex-companheiro Jailson Santos Mendonça na última terça-feira (26)

Publicado em 28/12/2017, às 12h41    BNews    Redação BNews

Na manhã desta quinta-feira (28), foi apresentado no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Jailson Santos Mendonça, responsável pela morte da ex-companheira, na última terça-feira (26). Maridalva da Silva Gonçalves, de 46 anos, era servidora do Detran-BA e foi morta a facadas nas imediações do órgão, na Avenida ACM, em Salvador. 

Em entrevista à imprensa durante apresentação, Jailson garantiu que não premeditou o crime e que pretendia cometer suicídio com chumbinho, que chegou a ingerir, mas foi socorrido. "Foi um ato de loucura, ato de desespero, depois que a gente discutiu. Eu não sou assassino, foi um ato sem pensar. Eu amava ela, foi um ato de nervosismo", declarou. 

Segundo o ex-companheiro, a faca que utilizou para o crime estava junto com umas ferramentas que seriam usadas em um "serviço". Questionado sobre agressões passadas, Jailson negou e pediu perdão aos amigos e familiares da vítima. "A gente sempre brigou verbalmente, mas nunca bati nela. Nada que eu falar vai justificar o que eu fiz. A única coisa que posso pedir a filha dela e a todos os parentes é perdão". 

Matérias relacionadas
Mulher é morta esfaqueada pelo marido nas escadarias do Detran
Detran lamenta morte de servidora e presta solidariedade à família

Classificação Indicativa: Livre