Polícia

Ação integrada prende PMs envolvidos em crimes

Soldados estão presos no batalhão de choque

Publicado em 28/09/2011, às 11h45        Redação Bocão News


Em uma ação integrada da Polícia Civil, através da 22ª Delegacia Territorial (Simões Filho), e da Polícia Militar (CME, Rondesp e Batalhão de Choque) foram presos ontem (27) os soldados PM Albany Cezar Sampaio dos Reis e Gevílson Almeida dos Santos, lotados na 81ª CIPM (Itinga) e 35ª CIPM (Iguatemi) respectivamente. Os militares, que tinham mandados de prisão em aberto, são investigados por prática de homicídios, extorsão mediante sequestro e roubo de veículos.

Além da captura, foram também cumpridos mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais dos policiais, onde foram apreendidos, além de armas, um veículo modelo Fox, cor preta, placa JQP-9403, pertencente a um Corsa tomado de assalto em junho de 2009, e a placa JRZ-0001, correspondente a um outro veículo também do modelo Corsa, roubado em agosto do ano passado.

Os soldados se encontram presos no Batalhão de Choque, localizado em Lauro de Freitas, e responderão criminalmente na Justiça comum, além de indiciados em Inquérito Policial Militar. Estiveram à frente das diligências o delegado Antônio Fernando, titular da 22ªDT, e o comandante da Rondesp (Região Metropolitana de Salvador), major PM Sérgio Freire.

Investigação - O delegado Antônio Fernando explicou que a investigação foi realizada durante seis meses e iniciada a partir de um caso de extorsão ocorrido em Lauro de Freitas. Familiares de um homem preso pelos PMs, quando tentava roubar um veículo, registraram uma ocorrência relatando que os militares cobraram R$ 10 mil para liberá-lo.

Através de escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, a polícia chegou à comprovação do ato criminoso. “Precisamos agora que as vítimas desses soldados compareçam à delegacia para denunciar, ou então que se manifestem através do Disque-Denúncia (3235-0000) da SSP”, declarou o delegado, acrescentando que a prisão temporária já foi prorrogada pela Justiça.


Classificação Indicativa: Livre