Polícia

Tiroteio que assustou alunos em escola na Av. Bonocô deixou um adolescente baleado

[Tiroteio que assustou alunos em escola na Av. Bonocô deixou um adolescente baleado ]
12 de Setembro de 2018 às 09:05 Por: Reprodução/Google Imagens Por: Redação BNews

Um estudante de 12 anos foi baleado na noite de terça-feira (11) dentro da Escola Estadual João Pedro dos Santos, localizada na Avenida Bonocô, em Salvador. 

Segundo a polícia, o adolescente identificado pelas iniciais I.S.R. estava na quadra da instituição quando foi atingido na região das nádegas. Ele foi levado para o Hospital Geral do Estado (HGE). Não há informações sobre o estado de saúde dele.

De acordo com o grêmio estudantil da unidade, o tiroteio assustou alunos que faziam uma prova da segunda unidade do ano letivo. Os estudantes entraram em pânico e tiveram que se jogar no chão. 

Ainda segundo o grêmio, o susto foi causado durante uma abordagem da Polícia Militar, que efetuou disparos na direção da Avenida Bonocô por volta das 19h50. No entanto, a PM informou que o estudante foi atingido durante uma troca de tiros entre facções rivais que disputam o tráfico de drogas na região.

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública detalhou "que por volta de 20h, uma guarnição da 58ª CIPM foi até os colégios estadual e municipal João Pedro verificar uma denúncia de disparo de arma de fogo. No local, um adolescente de 12 anos foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE) com ferimento na região das nádegas".

Ainda de acordo com a polícia, o caso está sendo apurado pela 6ª Delegacia, com motivação preliminar de relação com tráfico de drogas. A SSP disse que funcionários das escolas não souberam informar se o caso foi dentro ou fora da unidade de ensino. Informações sobre a ocorrência podem ser enviadas, de forma sigilosa, através dos telefones 190 e 3235-0000 (Disque Denúncia).

A Secretaria Municipal da Educação (Smed), responsável pela escola, informou em nota que o fato ocorreu na quadra, uma área comum entre as duas unidades escolares. "A Secretaria Municipal da Educação (Smed) informa que a ocorrência que resultou no ferimento de um aluno da Escola Municipal João Pedro dos Santos ocorreu na quadra de esportes localizada na área comum da unidade e do Colégio Estadual de mesmo nome. Demais informações sobre o caso devem ser obtidas junto à Secretaria de Segurança Pública (SSP). Reforçamos que a segurança pública é dever constitucional do governo do Estado", diz a pasta municipal.

Confira a nota divulgada pelo grêmio estudantil:

"Nós do grêmio estudantil do Colégio Estadual Dr° João Pedro dos Santos (JPS) denunciamos a atitude tomada pela polícia militar hoje dia 11/09 por volta das 19:50h DENTRO da escola, militares em uma suposta abordagem dispararam incontáveis tiros para atingir moradores que estavam passando pela instituição. Os alunos do noturno que estavam realizando as avaliações da segunda unidade todos se jogaram no chão, juntamente com os professores. Gostaríamos de vir aqui dizer que esse foi um fato ímpar, que nunca aconteceu algo parecido, mas nós somos moradores de periferia, mais especificamente em maioria, do bairro de Cosme de Farias, e para nós essas "abordagens" são comuns. A Polícia Militar da Bahia tem um alvo muito bem definido, e esse alvo é o jovem, o preto, e/ou o periférico, nossa polícia é a que mais mata no Brasil e isso é comemorado como se fosse um feito maravilhoso, mas são nossos estudantes que os senhores estão matando.

Não estamos aqui para implorar nada, apenas EXIGIR que respeitem o nosso direito a educação, o nosso principal espaço de aprendizado, PAREM DE NOS MATAR e exerçam a atividade que vos é designada, a de proteção da população. Até aonde deve haver essas interferências? Nós tememos sim o tráfico, mas o que na maioria das vezes nos faz trancar nossas casas, fechar nossas janelas, nos encolher num canto e abandonar nossa semana de provas é uma ronda nas vielas e becos. NÓS CANSAMOS! E não, não somos contra a presença de policiais como foi dito por um apresentador em uma rede de televisão poucos meses atrás, somos TOTALMENTE CONTRA abuso de poder, e atitudes parecidas a essa ocorrida hoje.

Mais uma vez solicitamos também a atenção da Secretaria de Educação para com nosso colégio, muito dessa falta de segurança vem dos problemas que já expomos em reuniões e ofícios encaminhados a SEC, e esperamos ao menos um retorno da mesma. Cansamos de desculpas, estamos esperando ações, e que nos ajude e não o contrário. 
Nos colocamos a disposição para todo e qualquer diálogo com qualquer um que o queira faze
r".

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar