Polícia

Caminhão usado por traficante foi subcontratado irregularmente pela empresa Roble, diz prefeitura

[Caminhão usado por traficante foi subcontratado irregularmente pela empresa Roble, diz prefeitura]
21 de Setembro de 2018 às 07:29 Por: Divulgação/SSP-BA Por: Redação BNews

Na noite desta quinta-feira (20), um traficante de drogas e seu comparsa foram presos com 52 quilos de maconha dentro de um caminhão que possui logomarca da Prefeitura de Salvador, mais precisamente da Secretaria de Manutenção (Seman). A dupla tentava embarcar para ilha de Itaparica com a droga.

Em nota, a prefeitura de Salvador explicou que o carro foi subcontratado irregularmente pela empresa terceirizada Roble. A companhia é responsável pelo transporte de materiais de construção destinados a uso de obras de escadarias na Capelinha de São Caetano.

A gestão do prefeito ACM Neto promete tomar medidas cabíveis contra a Roble. Na cartela de clientes da empresa, estão a prefeitura de Salvador, Ford, Companhia de Engenharia Rural da Bahia (CERB), CAR, Embasa, Prefeitura de Madre de Deus, Incra e IPRAJ.

De acordo com Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, a Roble Serviços tem como sócios Marco André Queiroz Barral e Selma de Sena Rodrigues Alves.

Confira o posicionamento da administração:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Salvador informa que o caminhão apreendido pela polícia nessa terça-feira (20), sob o controle de traficantes e transportando 52 quilos de maconha, não pertence ao município.

Em razão de, nas portas do veículo, haver a marca da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) afixada por imãs, as empresas prestadoras de serviços de transporte foram questionadas.

Nessa apuração feita pela Seman, verificou-se que se trata de um veículo particular subcontratado de forma irregular pela empresa Roble para realizar o transporte de materiais de construção destinados  a uso em obras de escadarias na Capelinha de São Caetano.

Diante do procedimento fora dos padrões contratuais, a Prefeitura de Salvador, por meio da Seman, vai tomar as medidas cabíveis contra a Roble, que jamais deveria possibilitar o uso da marca institucional em veículos sem o devido contrato com o município.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar