Polícia

Suspeitos da chacina de Portão foram identificados

Bandidos querem meter na população e intimidar a polícia

Publicado em 13/10/2011, às 21h56        Caroline Gois

Na noite desta quinta-feira (13), uma troca de tiros entre policiais e traficantes levou pânico à população do bairro de Portão. Ontem, nossa equipe, conforme primeiras informações apuradas no local, divulgou que homens haviam atirado contra a 34º DP, que faz a segurança da localidade.

Na manhã desta sexta-feira (14), a assessoria de comunicação da Polícia Civil entrou em contato com nossa redação e informou que, de fato, houve tiros, mas não contra a delegacia. "A delegacia não foi alvejada. Uma viatura, que passava à 34ª DP foi surpreendida pelos bandidos, ocorrendo assim a troca de tiros", diz a ascom da Civil.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, todo o policiamente do bairro foir reforçando com delegados e investogadores, além do COE e efetivo da Polícia MIlitar, para fortalecer as investigações sobre a chacina que ocorreu no domingo (8).

Os suspeitos de terem cometido o crime já foram identificados, mas o nomes não serão revelados para não atrapalhar as investigações.

No último domingo (8), três pessoas morreram e uma ficou ferida em uma chacina no bairro O crime aconteceu em uma localidade conhecida como Pé Preto.

Foram executados por volta das 21h, em uma praça que fica na rua Cristóvão de Pires, em Vila Nova, Natan Lima da Silva, de 20 anos, Jandira dos Santos, de 43 anos, e a adolescente Tainara Conceição Santos, de 14 anos. Uma quarta vítima, Odevania Conceição Santos, de 34 anos, mãe da adolescente, ficou ferida.

Testemunhas contaram que homens armados chegaram em um carro preto, pararam e atiraram em direção às pessoas que estavam na praça, segundo a polícia. Natan teria sido o alvo do atentado, pois foi atingido por mais de trinta tiros, de acordo com a polícia.

Tainara morreu com vários tiros na cabeça e Jandira foi atingida com um tiro na axila, um na coxa e outro nas costas e morreu no local. Odevania foi baleada na perna e socorrida por vizinhos para o Hospital Menandro de Farias, ela foi medicada e recebeu alta.

A região é conhecida como área usada para tráfico de drogas. Nenhuma das vítimas tem passagem pela polícia. Por conta do atentado de hoje, policias da Rondes, COE e PM estão na localidade a procura dos suspeitos.


Atualizada às 9h43 desta sexta (14)

Classificação Indicativa: Livre