Polícia

Família de grávida atingida em ação da polícia tenta dar queixa na Corregedoria: “precisam de uma punição severa”

[Família de grávida atingida em ação da polícia tenta dar queixa na Corregedoria: “precisam de uma punição severa”]
19 de Maio de 2021 às 15:23 Por: Reprodução/ RecordTV Itapoan Por: Redação BNews

A família de Juscilene Juriti, jovem de 22 anos que foi atingida por disparos de arma de fogo durante uma ação da polícia na tarde de segunda-feira (17), em São Tomé de Paripe, quer fazer uma denúncia na Corregedoria da PM. A mulher, que estava grávida, se encontra em estado grave no Hospital do Subúrbio e perdeu a criança de sete meses.

Segundo o marido dela, a jovem passará pela segunda cirurgia nesta quinta-feira (20), a fim de tentar reconstruir órgãos atingidos pelas balas. Doação de bolsas de sangue estão sendo solicitadas para a realização do procedimento.

Em entrevista ao Balanço Geral, a família de Juscilene disse que, para dar queixa contra os policiais na Corregedoria, precisa de um advogado. “Precisamos lutar por Justiça, precisamos conseguir um advogado. Esses policiais mal preparados, que fazem mal às pessoas de bem, precisam de uma punição severa! Assim como foi com minha mulher e meu filho que perdi, poderia ter sido com outra família. Estamos chorando essa perda enorme”, lamentou o marido de Juscilene.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar